Post 611 – Tio Chico Informa nº 232 – Os Fileiros continuam aguardando respostas do mentor e do simpatizante do OFB às 10 simples perguntas formuladas pelo Tio Chico. – Joaquim Liberato Barroso (Quinzinho), ex-Anfibra, faz ponderações inteligentes e educadas sobre a questão do aproveitamento, hoje em dia, de “populações isoladas de cães de fazenda” (metodologia utilizada pelo distante OFB) – Data: 25/01/19

Tio Chico Informa nº 232

Os Fileiros continuam aguardando respostas do mentor e do simpatizante do OFB às 10 simples perguntas formuladas pelo Tio Chico.

Joaquim Liberato Barroso  (Quinzinho), ex-Anfibra, faz ponderações inteligentes e educadas sobre a questão

do aproveitamento, hoje em dia, de “populações isoladas de cães de fazenda” (metodologia utilizada pelo distante OFB)

Nota:  envio todos meus artigos desde 2009,  antes de posta-los em meu blog,  para meu listão de emails composto por criadores de FB, de “filas-mestiços”, de juízes e clubes. Neste listão estão incluídos o endereço eletrônico do mentor e  do único defensor que conheço  desta nova tese deste novo tipo canino.  Aliás, é muito fácil estas duas pessoas se comunicarem comigo ou me responderem estas simples perguntas abaixo pois há décadas possuem meu email. 

Amigos e amigas do CAFIB e do Fila Brasileiro (FB),

Informo a todos os Fileiros, diretores de clubes e juízes que estão me questionando, que infelizmente até agora nenhuma resposta nem comentários recebi sobre as 10 simples e objetivas perguntas que formulei ao mentor do OFB sobre esta nova tese de uma nova raça canina que ele pretende tentar desenvolver  e que, infelizmente, também usa o nome de Fila, e que, eventualmente, poderá dividir mais uma vez a sofrida Raça Fila Brasileiro.

Como tanto o mentor do OFB, quanto seu seu principal aliado, possuem meu email, já que todos os meus artigos há 10 anos envio diretamente para o endereço eletrônico deles, creio que eles não se furtarão em me responder, salvo suas novas teses não tenham de fato substancia nem comprovações.

Penso que quem se nega ao debate democrático e educado de ideias é na verdade porque não tem argumentos sólidos.

Para facilitar e refrescar a memória de ambos, segue novamente as 10 perguntas formuladas pelo Tio Chico: 

1. Desde o início do CAFIB o próprio Dr. Paulo Santos Cruz reprovou o fenótipo recentemente apresentado na nova tese do novo tipo canino  intitulado OFB (vide muitas fotos de cães REPROVADOS na AFT do CAFIB, cujo  fenótipo se assemelham as fotos do OFB em https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2019/01/17/post-607-tio-chico-informa-no-230-o-uso-indevido-da-foto-do-fila-mastodonte-orixa-que-nunca-foi-parnapuan-sobre-fotos-fake-de-filas-que-jamais-foram-de-o/ e em https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/05/09/post-n-362-perguntem-ao-tio-chico-no-131-o-inicio-da-formacao-do-plantel-cafib-quase-40-anos-atras-demonstrado-via-fotos-das-primeiras-afts-o-trabalho-unico-de-recuperacao-e-apr/ ). Então, por que os inventores do OFB ainda insistem em tentar usar e se apegam ao reconhecido e respeitado nome do Dr. Paulo ?

2. Os cães da Península Ibérica que seriam, segundo o mentor do OFB, a origem do FB possuíam TODOS cabeça triangular. Como então explicar sua contribuição na cabeça braquicéfala, grande, pesada e molossóide do FB ?

3. Não existe nenhuma prova de que estes cães ibéricos tenham sido embarcados, viajado em caravelas por 3 ou 4 meses e, de fato, chegado ao Brasil. Seria possivel discordar desta afirmação do Tio Chico apresentando dados históricos comprovados e não meras suposições superficiais que mais lembram as capengas teses de Procópio do Valle e João Batista Gomes ?

4. Se todo o conhecimento do Dr. Paulo foi consolidado no CAFIB a partir de 1978, por que tentar insistir e se reportar ao escritos e até a supostas fotos de cães do Dr. Paulo nas décadas de 50/60 e ao primeiro padrão do FB redigido pelo Dr. Paulo, com a ajuda de João Ebner e Erwin Waldemar Rathsan a pedido do KCP-BKC e datado de 1951 quando ele era ainda jovem e se iniciava na criação do FB ? Por que não seguir o Padrão CAFIB elaborado em 1978 pelo próprio Dr. Paulo com a colaboração dos fundadores do AFIB ?

5. O FB não merece correr mais uma vez o risco de ser divido em outros fenótipos. Por que os defensores do OFB insistem nesta divisão ?

6. O FB já foi resgatado pelo CAFIB há 40 anos. Por que tentar inventar um novo e desconhecido caminho para o que já foi construído corretamente e com sucesso ? Seria receio de se associar ao CAFIB e ter que seguir regras aos quais todos os diretores, juízes e sócios se submetem ?  Seria receio de que seus cães fossem reprovados nas AFT do CAFIB ou de seus cães serem mal classificados numa Expo do CAFIB ? Por que pretendem continuar numa cômoda zona de conforto e apenas no simplista âmbito da criação do seu próprio canil ? Isto é, por que tentar adaptar o Verdadeiro Fila Brasileiro PURO ao tipo de cão que se encontra dentro do canil do mentor do OFB ?

7. Por que o idealizador e o simpatizante do OFB  não comentam a comparação dos cães das fotos que eu fiz postadas nos link do item 1 acima,  entre os Fila Brasileiros aprovados nas AFT do CAFIB assim como os reprovados com as fotos de OFBs ?;

8. Afinal, por que o mentor do OFB e seu seguidor até agora não informaram claramente que linhas de sangue estão de fato usando para fabricarem o OFB ? Por que não dão todos os nomes dos cães utilizados nesta nova experiência ? Por que o mistério ? Seriam esta origem baseada em linhas de sangue na verdade de muitos cães do CAFIB e até do CBKC e por isto tiveram que aceitar o “fila-preto” ? Seriam de FB do CAFIB e até de Filas e “filas” do CBKC-FCI que foram vendidos para inúmeras fazendas décadas atrás  e, no segundo caso, carregando o gene da mestiçagem ? Onde está a transparência ? Afinal, o CAFIB selecionou seu plantel clara e abertamente nas pistas de AFT e em Expos na presença de todos os fileiros e divulgando grande parte destes resultados na imprensa ?

9. Por que o idealizador do OFB levou 45 anos desde o início da mestiçagem ocorrida no FB e quase 10 anos depois do lançamento do seu Manifesto (vide em https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2019/01/10/post-604-tio-chico-informa-no-228-tio-chico-acrescenta-rapidos-e-importantes-comentarios-ao-seu-ultimo-artigo-sobre-o-ofb-duvidas-e-questoes-que-levantei-sobre-a-nova-tese-do-novo-tipo-canino/  ) para descobrir que o Fila Brasileiro não é Fila Brasileiro, mas sim OFB !!!??? e, finalmente,

10. Por que insistir em projetos de realização pessoal e egocentrados que jamais deveriam estar acima do Cão de Fila Brasileiro ?

              Nota: Às 10 questões acima gostaria ainda de pedir para que o mentor e o único defensor do OFB que conheço, comentassem também as inteligentes e educadas ponderações postadas em Facebook pelo antigo criador, Joaquim Liberato Barroso  (Quinzinho), ex-presidente e ex-árbitro da Anfibra. Quinzinho postou esta semana que mesmo que se considerássemos uma remota hipótese, praticamente improvável e extremamente radical, de que poderia existir uma população de cães FB puros e originais (*) e que esta teria se mantido desde 1940/50 ou antes e completamente isolada, vivendo em remotas fazendas, distante de toda e qualquer civilização ou contato com outros tipos ou raças de cães, Estas teriam gerado 32 ou mais gerações caninas, acasalando somente entre si. Quinzinho entende que seria muito improvável que chegassem aos dias de hoje sem apresentar as degenerações naturais decorrentes da exaustão da intensa endogamia.

Quinzinho entende também que este planteis, tão reclusos e distantes da civilização, se de fato existissem ainda hoje, deveriam possuir, necessariamente, exemplares de altíssima variabilidade genética e serem bastante numerosos a fim de suportarem, sem maiores prejuízos, os inevitáveis, inúmeros e sucessivos acasalamentos próximos. Adicionando-se a estes fatos a inexistência do controle de origem destes cães ditos de fazenda, a falta de qualquer aval de que seriam Filas Puros, aliados há quase 50 anos de mestiçagem sem controle que ainda existe no CBKC-FCI, onde durante anos o FB foi sempre uma das raças que mais registrou cães nestes dois clubes  e, ainda, a não realização na pratica de experiências de cruzamentos que reproduzam e tenham alcançado o tipo idealizado pelo mentor do OFB, chega-se à conclusão que a ideia da tentativa do lançamento de um novo tipo canino denominado OFB foi, no mínimo, extremamente longe de resultados e comprovações práticas, além de prematura, antecipada, apressada e baseada na adivinhação, crença e torcida de que o OFB tem que dar certo !!!

(*) Nota do Tio Chico: ou seja, cachorros vivendo como num sonho imaginário, mais escondidos e isolados do que os índios Piripkura, Korubu, Awá, Ti Tanaru a milhares e milhares de quilômetros e embrenhados na Floresta Amazônica… Imaginem isto em pleno século XXI, e logo ali tão perto, no coração da nossa querida Minas Gerais, eterno berço do Cão de Fila Brasileiro, sendo acessíveis rapidamente de carro !!!… Lembrando que quando o CAFIB  fez suas primeiras expedições ao interior do Brasil, principalmente em Minas Gerais, mas também do Nordeste ao Sul do nosso país e há mais de 30 anos atrás, já foi muito difícil encontrar Filas Típicos. Estes mais tarde se sujeitaram então a rigorosa seleção e controle, seguindo sempre a Filosofia de Criação do CAFIB… Lembrando que muitos destes cães trazidos foram reprovados ou tiveram suas proles reprovadas pelo CAFIB  já que viver no interior não atesta obrigatoriamente que são Verdadeiros Filas Brasileiros. Zilhões de cães vivem no interior do Brasil e nem por isto são FB !!! Agora desejam fazer crer que brotam cachorros puros do tipo OFB em qualquer fazenda no interior de minas Gerais…!!! Entretanto, muito grave: sem apresentar de forma transparente e correta estes cães “isolados ha décadas”, além de cada vez mais se comentar no meio Fileiro a insistente informação de que FBs do CAFIB e até cães do CBKC-FCI estão sendo usado nesta nova experiência… Espero que em breve eu comprove e receba autorização de criadores do CAFIB  cujos cães estão sendo usados nesta nova experiência e, até, de um criador do CBKC-FCI que está tentando resgatar duas fêmeas de sua criação de mais de 25 anos que segundo me informou também estão sendo usadas nests nova experiência.

Sendo assim, continuo aguardando as respostas às perguntas acima relacionadas do mentor e do único defensor do OFB que conheço e para os quais envio diretamente todos os meus artigos sempre por email.

Abraços, Chico Peltier.

Anúncios