Post 497 – Tio Chico Informa nº 192 – O Fila Brasileiro (sic) e o Cais do Valongo… – Patrimônio Mundial da Humanidade na Cidade do Rio… – BRUTUS: O Fila Brasileiro (sic) herói da Guerra do Paraguai… – Para quem gosta de poesia… e do FB.. – Data: 24/08/17

Tio Chico Informa nº 192

O Fila Brasileiro (sic) e o Cais do Valongo…

Patrimônio Mundial da Humanidade na Cidade do Rio…

BRUTUS: O Fila Brasileiro (sic) herói  da Guerra do Paraguai…

Para quem gosta de poesia… e do FB…

Amigos e amigas do CAFIB e do Fila Brasileiro (FB),

Recentemente muito se tem comentado e escrito na imprensa nacional sobre o sítio arqueológico do Cais do Valongo que foi descoberto em 2011, durante as escavações realizadas como parte das obras de revitalização da Zona Portuária do Rio de Janeiro e a preparação para as Olimpíadas.

No dia 9 do mês passado este Cais foi declarado pela UNESCO como sendo Patrimônio Mundial da Humanidade. O Cais do Valongo, inaugurado em 1811, localiza-se na Praça Jornal do Comércio e é símbolo da dor de milhares de negros escravizados, traficados e comercializados para o Brasil. Infelizmente este Cais foi uma das principais portas de entrada destes seres humanos escravizados para nosso país, já que o Rio foi capital do Brasil Colônia a partir de 31/08/1763.

                                                 Cais do Valongo – Rio, RJ

Mas voces devem estar se perguntado o que nosso querido Fila Brasileiro tem a ver com o Cais do Valongo e, ainda, com a Guerra do Paraguai.

Simples: em 1865 o Fila Brasileiro (sic) que veio a ser carinhosamente chamado pelos militares de Brutus, adentrou o então Quartel dos Barbonos, hoje QG da Policia Militar na Rua Frei Caneca, no Rio, tornou-se amigo da tropa e se integrou à rotina militar. No dia 10/06/1865 o 31º Batalhão de Voluntários da Pátria rumou para este Cais a fim de embarcar para a Guerra do Paraguai. Entretanto, desafiando a Ordem do Dia que determinava que Brutus permanecesse no Quartel, este rebelou-se, rompeu as correntes que o mantinham preso e seguiu com a tropa partindo assim para o cenário desta Guerra.

Nota: A Guerra do Paraguai foi o maior conflito armado internacional ocorrido na América do Sul. Foi travada entre o Paraguai e a Tríplice Aliança, formada pelo BrasilArgentina e Uruguai. Esta longa guerra estendeu-se de dezembro de 1864 a março de 1870, sendo vencida pela Tríplice Aliança.

Da Guerra nosso Fila Brutus voltou como herói, encontra-se empalhado no museu da Policia Militar e sua estátua repousa junto ao monumento em homenagem aos militares mortos nesta Guerra. Se voce não é preguiço, gosta de aprender e ler sobre o FB e deseja conhecer esta linda e poética história basta clicar em:

Jornal “Diário de Noticia”, Rio – Editorial sobre Brutus de 27/04/76 – vide em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/4-Documentos-de-1975-e-1976/4-10.jpg

Jornal “Diário de Noticia”, Rio: artigo deste jornal + Chico Peltier sobre Brutus de Junho/76: http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/4-Documentos-de-1975-e-1976/4_12/materia.html

Nota: durante os anos de 1976 e 77 escrevi uma coluna semanal sobre cinofilia no Jornal Diário de Noticias, do Rio de Janeiro. Meu objetivo era ter um espaço na mídia para denunciar a mestiçagem, os mestiçadores e o então BKC. O engraçado é que como obviamente o redator-chefe não queria que eu escrevesse apenas sobre FB, pedi ao jornalista e juiz all rounder Paulo Roberto Godinho que me repassasse notas sobre as demais raças. Ele foi um super-amigo meu e do FB e me ajudou nesta tarefa, enquanto eu denunciava a mestiçagem.

JORNAL “DIÁRIO DE NOTICIA” – Rio – 1976

Nota: infelizmente não me recordo como obtive a informação de que existia no Museu da Policia Miliar no Rio de Janeiro um Cão de Fila (sic) empalhado, e mais: herói da Guerra do Paraguai. Tentando me lembrar destes fatos pensei que talvez esta dica me tenha sido passada pela querida Inês Van Damme, holandesa que reside há muitos anos na Espanha, cria FB até hoje e é autora de dois excelentes livros sobre o nosso FB (vide e adquira em http://www.lostresnaranjos.com/ ). Entretanto, as datas não batem pois estas matérias jornalísticas datam de Abril e Junho de 1976 e Inês começou a visitar o Brasil somente em 1994. Numa de suas três viagens ao Brasil, em 2009, Inês esteve comigo no Rio, quando visitamos em busca de informações sobre o FB: a Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha – Espaço Cultural da Marinha e o Real Gabinete Português de Leitura.

Sendo assim, penso que provavelmente devo ter recebido a informação sobre a existência do Brutus de algum jornalista do Diário de Noticias, que sabendo que eu era criador de FB e estava começando a escrever naquele jornal minha coluna semanal, comentou comigo a este respeito. Daí surgiu o Editorial e a matéria acima. Eu também escrevi um artigo sobre Brutus, que foi pulicado em Maio/76 no Diário de Notícias, mas não o disponibilizei em meu site.

Uma revista chamada Fiesta também fez uma matéria sobre Brutus em Ago/76 , assim como o Sr. Procópio do Valle, O Pai do Fila Preto, na revista Animais & Veterinaria em Set/76.  Mas ambos, sem ética, não me deram o devido crédito da descoberta…

Se descobrir quem me passou de fato esta dica, nos próximos artigos informarei a todos voces.

Nota especial:

Alguns tolos sem nenhum argumento lúcido e válido para defender a existência do chamado “fila-preto”, tentam mal informar dizendo que o Tio Chico não reconhece a existência do “fila-preto” por ser racista !!! Quanta tolice…!!! Que absurdo !!! Isto mesmo, estes tolos confundem racismo entre seres humanos, que é um dos mais terríveis e covardes tipos de preconceito e descriminação entre humanos e a necessária e imprescindível exigência de se manter as raças animais sempre em sua pureza racial. E, por mais que estes pretensos e pseudo criadores de FB aprovem a mestiçagem na Raça FB e gostem de cachorro grande, cabeçudo e preto, o Cão de Fila Brasileiro também precisa se manter sempre como cão de raça pura (purebred dog) sem cães de coloração negra.

               Vejam abaixo fotos do Tio Chico, que comprovam o contrário:

               

Tio Chico com Prof. Haroldo Costa  e Regininha Polivalente + Chacrinha 

Meus amigos, por favor, deixem a preguiça de lado. Aproveitem este inverno brasileiro e leiam os artigos acima publicados em 1976 no Jornal Diário de Noticias…

Abraços, Chico Peltier.

Anúncios