Post n° 408 – Uncle Chico Newsletter # 151 – Attention!!! – Atención!!! – Pozor !!! – Atenção !!! – Date: September, 28th-2016

Uncle Chico Newsletter # 151

Date: September, 28th-2016

Attention!!! – Atención!!! – Pozor !!! – Atenção !!!

Dear friends,

papiro-4-idiomas

aviso-post-no-facebook-do-cafib

Pls see full article clicking in https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/09/post-n-401-tio-chico-informa-no-148-comentarios-recebidos-sobre-o-cruzamento-de-fila-tipico-com-fila-preto-data-90916/

Regards,

Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

Post n° 407 – Perguntem ao Tio Chico nº 143 – Experiências com o “fila-preto” = “mais do mesmo”. – Quem são os responsáveis pela divisão do Fila Brasileiro em vários tipos ou “raças” ? – Andre Coltre, Maria Dudeck e Renato Ferreira da Rocha contra argumentaram os seus três artigos ? – CBKC-FCI registram qualquer cachorro grande como sendo da raça Fila Brasileiro – A Anfibra já elaborou o seu próprio Padrão racial ? – Data: 24/09/16

Perguntem ao Tio Chico nº 143

Experiências com ofila-preto = “mais do mesmo”.

Quem são os responsáveis pela divisão do Fila Brasileiro em vários tipos ou “raças” ?

Andre Coltre, Maria Dudeck e Renato Ferreira da Rocha contra argumentaram os seus três artigos ?

CBKC-FCI registram qualquer cachorro grande como sendo da raça Fila Brasileiro

A Anfibra já elaborou o seu próprio Padrão racial ?

 

Amigos e amigas do CAFIB, continuando com nossas conversas…

  1. Tio Chico, estas recentes e comentadas tentativas de se fazer novas  experiências com o fila-preto” para mim tratam-se apenas, infelizmente, de “mais do mesmo. E “do mesmo” quero dizer, do que foi feito equivocadamente na década de 70…

Resposta do Tio Chico:

Concordo,

Trata-se de um retrocesso, repetindo os mesmos erros do passado. Uma pena…

  1. Amigo Chico, concordo com voce: os primeiros mestiçadores e os dirigentes omissos do BKC-CBKC-FCI, sempre mais preocupados com aumento do seu faturamento, foram os únicos responsáveis pela divisão do Fila Brasileiro em  vários tipos ou raças.

Resposta do Tio Chico:

Claro, evidente !!!

Só mesmo os tolos não sabem disto !!!

Como também são igualmente responsáveis pela continuação da mestiçagem hoje os herdeiros dos primeiros mestiçadores, os quais chamo de NAM`s (Neo Apologistas da Mestiçagem), que atualmente ainda cruzam “filas-mestiços” como se Filas Puros fossem e os registram no CBKC-FCI. O CAFIB cria apenas o Fila Brasileiro tal qual herdamos da Mãe Natureza e foi encontrado primeiramente no Sul de Minas Gerais.

  1. Tio Chico, Andre Coltre, Mariana Dudeck e Renato Ferreira da Rocha contra argumentaram os seus três artigos (*) onde voce defendeu a tese de que não se façam mais experiências com o chamado “fila-preto” ?

Resposta do Tio Chico:

Que eu saiba ainda não.

Mas o que posso afirmar é que não me enviaram nenhum email com a contra argumentação deles.

Tomara que estejam reconsiderando e desistindo de mais esta experiência desnecessária. O Fila Brasileiro não precisa de mais uma experiência. Precisa, isto sim, de criadores com real conhecimento que busquem a correta homogeneidade na criação do FB. O Fila-CBKC não pode continuar com dezenas de tipos caninos tão diferentes. Basta conhecer o plantel do CAFIB e constatar o que aqui afirmo.

(*) Segue link para os artigos mencionados acima:

https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/12/post-n-403-tio-chico-informa-no-149-meus-comentarios-sobre-email-recebido-de-mariana-dudeck-e-andre-coltre-no-dia-100916-sobre-as-experiencias-que-eles-pretendem-fazer-com-o-chamado/

https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/15/post-n-404-tio-chico-informa-no-149-que-perguntas-aqueles-que-desejam-inventar-um-novo-tipo-de-fila-preto-penso-que-deveriam-responder-a-si-mesmos-antes-de-iniciarem-mais-esta-experienci/

https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/17/post-n-405-tio-chico-informa-no-150-que-caracteristicas-indesejaveis-acompanham-a-cor-preta-no-chamado-fila-preto-data-170916/

  1. Tio Chico, acho muito curioso este pessoal dizer que vai fazer experiências para chegar a mais um novo tipo de “fila-preto”, mas cruza o “fila-preto” deles com uma fêmea amarela de criação do CAFIB. Acho que isto é puro marketing !!!

Resposta do Tio Chico:

Pois é, pode ser. Não sei.

Para piorar o CBKC-FCI registram qualquer tipo de cachorro grande como sendo da raça Fila Brasileiro !!! Desrespeitando seu próprio Estatuto que determina a criação e registro somente de cães de raça pura (vide em http://www.fci.be/en/FCI-Statutes-39.html) .

O CAFIB cria e preserva o Fila Puro, enquanto que o CBKC se preocupa com seu faturamento…

  1. Tio Chico, a Anfibra já elaborou seu novo Padrão racial e o postou no site ou ainda segue o antigo Padrão BKC de 1951 e, por isto, aceita o chamadofila-preto ?

Resposta do Tio Chico:

Entrei hoje, dia 24/09, às 9:00 hrs, no site e não vi nenhuma menção a  existência de nenhum Padrão.

Também acho muito curioso um clube canino não ter seu próprio Padrão racial.

Por que voce não pergunta isto diretamente aos dirigentes deste novo clube?

Abs,

Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

Post n° 406 – Tio Chico Informa nº 152 – Próxima Expo CAFIB: Jacareí, SP dia 16/10/16 – Recentes Comunicados do CAFIB – Data: 21/09/16

Tio Chico Informa nº 152

Próxima Expo do CAFIB: Jacareí, SP dia 16/10/16

Recentes Comunicados do CAFIB

 

Amigos e amigas do CAFIB,

  1. Próxima Expo CAFIB em Jacareí, SP 16/10/16

cartaz-2

  1. Segue abaixo últimos Comunicados do CAFIB:

Campeonato CAFIB 2016 – Resultado Parcial:

http://www.cafibbrasil.com/leitor_not/items/campeonato-2016-resultado-parcial-161.html

Artigo especial intirulado “Fila Brasileiro e a “pureza” (ou impureza) das raças caninas”, de autoria de Américo Cardoso dos Santos Jr.: http://www.cafibbrasil.com/leitor_not/items/o-fila-brasileiro-e-a-pureza-ou-impureza-das-racas-caninas-pt.html

Circular sobre a 2ª Exposição do Fila Brasileiro CAFIB – Três Corações (MG)

http://www.cafibbrasil.com/leitor_not/items/circular-tres-coracoes-2016.html

Resultado: 2ª Exposição do Fila Brasileiro do CAFIB de Três Corações

http://www.cafibbrasil.com/leitor_not/items/resultado-2-exposio-do-fila-brasileiro-do-cafib-de-trs-coraes.html

Itanhandu 2016 – Novos Juízes do CAFIB

http://cafibbrasil.com/leitor_not/items/itanhandu-2016-novos-juizes.html

Aviso postado no Facebook do CAFIB em 15/09/16:

aviso-post-no-facebook-do-cafib

 

Abraços, Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC.

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

Post n° 405 – Tio Chico Informa nº 151 – Que características indesejáveis acompanham a cor preta no chamado “fila-preto”. – Data: 17/09/16

Tio Chico Informa nº 151

Que características indesejáveis acompanham a cor preta no chamado “fila-preto“.

 

Amigos e amigas do CAFIB,

Algumas pessoas por desconhecimento; por boa fé; talvez por interesse comercial, já que a cor preta é a mais vendável em todos os mercados; por falta de estudo, pesquisa e leitura não entendem que a cor preta impregnada no Fila Brasileiro via mestiçagem não vem sozinha. Ou seja, não vem isoladamente, mas sim acompanhada de outros fatores e características extremamente negativas e prejudicais à criação e preservação do Fila Brasileiro, já que absolutamente nada tem a ver com esta raça que herdamos da Mãe Natureza.

Ocorre que inacreditavelmente existem pessoas, felizmente poucos, que pensam que o problema do chamado “fila-preto” restringe-se apenas a cor e que, assim, isto não teria muito importância. E pensam que fazer novas experiências é fácil e que estas serão sempre recobertas de sucesso. Ledo engano. Pena que repetem erros já cometidos e nada aprenderam com os mestiçadores do passado. Desconhecendo que apenas manter uma raça pura num alto padrão de qualidade já é tão difícil e trabalhoso !!!

Amigos, tendo em vista que a cor preta no Fila Brasileiro foi inventada e fabricada por Procópio do Vale, utilizando-se para tanto da mestiçagem sistemática do FB com cães das raças Dinamarquês-preto (Great Dane ou Dogue Alemão) e depois com Mastin Napolitano-preto, listo a seguir os malefícios que estas duas raças ainda impregnam negativamente no FB, além da cor preta:

Características indesejadas que são observadas em diversos cães pretos, possuidores de pedigrees emitidos pelo CBKC-FCI, como se fossem da raça Fila Brasileiro:

  1. Decorrentes da miscigenação com Dinamarquês-preto (Great Dane ou Dogue Alemão):

– Figura quadrada, longilíneo, pernas altas, pescoço longo, garganta sem barbelas. Articulação e movimentação firmes [péssima característica para o bom desenvorvimento de seu trabalho e função e, principalemente para aqueles que piorizam FUNÇÃO ]. Garupa sem inclinação. Cauda fina. Ombros abertos e deslocados para frente, colocados sob o pescoço.

–  Cabeça estreita. Nariz grande e largo. Cabeça com pouca profundidade; crânio plano, chato; stop pequeno; orelhas finas, estreitas, de inserção alta. Focinho comprido, com sua linha inferior paralela à superior.

– Pêlo muito baixo e muito colado ao corpo, pelagem composta por pêlos muito finos.

– Alem de não andar em passo de camelo, como lembra Airton Campbell.

  1. Decorrentes da miscigenação com Mastim Napolitano:

Tipo fortemente brevilíneo, de pernas curtas [fila-atarracado], peito largo. Linha superior côncava, dando garupa alta, plana, cauda de inserção alta, curta. Linha inferior em curvas opostas: convexa a do tórax (tórax de rede), côncava a do abdômen (esgalgada).

– Crânio largo, continuando a curva em suas laterais, abauladas, dando à cabeça forma que lembra a de uma bola; por contraste, o focinho fica parecendo mais estreito. Orelhas de inserção alta. Stop rotundo, formado pelo frontal, alto, fazendo testa.

Focinho, de perfil, apresentando profundidade igual ou maior que o comprimento. De frente, é estreito, o nariz ocupando toda a sua frente. Sem curvas convexas. Garganta com papada (peles soltas transversais). Expressão de enfado, com olhos semi-cerrados.

Observações importantes:

– as características acima encontram-se no Padrão CAFIB datado de 1978 ( http://www.cafibbrasil.com/padrao.html ),

– neste Padrão no item “Desqualificações por Miscigenação”, deve-se notar:

A –  Face à variedade de heranças genéticas e, conseqüentemente, de tipos, não deve o juiz [ou criador] esperar um desses conjuntos de caracteres num mesmo cão. Portanto, sempre que um ou mais desses caracteres forem encontrados e, pela intensidade e tipicidade, o convencerem da miscigenação, deve o juiz desqualificar.

B –  Existem exemplares que apresentam detalhes somáticos denunciadores de várias mestiçagens. O fato não deve surpreender o julgador [criador], pois apenas comprova a extensão e variedade da miscigenação, com utilização de várias, e não apenas uma raça.

Conclusão:

Logo, a cor preta é apenas um item, que não deve ser tratado ingenuamente como sendo de pequena importância, pois esta vem acompanhada de varias características negativas e estranhas ao FB, as quais não se encontravam no FB antes da enorme e sistemática mestiçagem.

Prova dos nove:

O Professor Jonas Tadeu Iacovantuono, criador, diretor, juiz, e palestrante do CAFIB há mais de 35 anos, assim como âncora da TV CAFIB desde sua criação (https://www.youtube.com/c/cafibbrasil78 ) encarecidamente pede: Já que para estes novos experimentadores a cor preta no FB trata-se de um “simples detalhe” que publiquem e divulguem em seu próprio facebook e no face “Seleção” fotos de 20 cães pretos que foram registrados no CBKC-FCI como se fossem FB, de épocas, criadores e ninhadas diferentes, e tentem enxergar homogeneidade. Creio constataremos no mínimo uns 10 tipos caninos muito diferentes ”.

E eu acrescento: se os novos experimentadores estão realmente com boas intenções, por que não publicam em seu próprio face e no face “Seleção” o Padrão que idealizam ou, pelo menos, uma correta discrição do “fila-preto”  a qual almejam chegar? Assim todos os fileiros saberão de fato que tipo canino eles realmente desejam alcançar e se concordam com este novo tipo de ideal canino preto, pois, afinal, no BKC-FCI qualquer tipo de cachorro grande de qualquer cor é aceito como se Fila Brasileiro fosse.

Abraços, Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

Post n° 404 – Tio Chico Informa nº 150 – Que perguntas aqueles que desejam inventar um novo tipo de “fila-preto” penso que deveriam responder a si mesmos antes de iniciarem mais esta experiência ? – Data: 15/09/16

Tio Chico Informa nº 150

Que perguntas aqueles que desejam inventar um novo tipo de “fila-preto

penso que deveriam responder a si mesmos antes de iniciarem mais esta experiência ?

 

Amigos e amigas do CAFIB,

Segue abaixo lista destas importantes perguntas para a reflexão daqueles que pretendem iniciar mais uma experiência, desta vez com o assim chamado “fila-preto”:

– temos recursos suficientes e tempo disponível para administrar seriamente os objetivos desta nova e longa experiência ?

– contamos com o apoio de cientistas e especialistas ?

– possuímos acesso e contamos com o apoio de alguma Universidade ?

– vamos tentar nesta experiência chegar ao nosso tipo idealizado de “fila-preto” usando Filas-CAFIB, que não cria a cães da cor preta  ?

– pretendemos alcançar nesta experiência o fenótipo e temperamento do Fila-CAFIB, mas na coloração semente chamada de preto-sólido ?

– por que não cruzamos apenas “fila-preto” com “fila-preto” ? Isto não encurtaria o nosso longo caminho a ser percorrido nesta nova experiência ?

– pretendemos registrar todos os filhotes fruto desta nossa experiência somente no CBKC-FCI ?

– ou vamos fundar um Clube próprio e só de “fila-preto”  para congregar os interessados e amantes do “fila-preto”, facilitando assim o nosso trabalho nesta nova  experiência ?

– somente registraremos aqueles cães que encontrem-se com as características por nós idealizadas ?

– o que faremos com os filhotes que aos 6 meses não estejam de acordo com as características por nós idealizadas ?

– se não criarmos nosso próprio clube, pretendemos fazer algum tipo de controle, seleção e registro próprio?

– o que pretendemos fazer com os cães que venham a nascer na coloração arlequim ?

– como controlaremos a existência de um “fila-preto”, fruto de cruzamentos por nós realizado, mas que encontre-se fora do tipo por nós idealizado mas que tenha sido registrado no sistema CBKC-FCI? Ou seja: este cão com tipologia não desejada por nós cruzaria livremente com outros cães do CBKC-FCI, inclusive preto, diminuindo a  quantidade do tipo por nós mesmo idealizado ?

– se desejamos criar um tipo diferente, especial e próprio de “fila-preto” pretendemos vender já as primeiras ninhadas deste novo tipo de “filas-pretos” como se já fosse deste novo tipo de “fila-preto” ?

– devemos designar este novo tipo de “fila-preto” com um nome novo e diferente? Que nome poderia diferencia-lo totalmente dos demais “filas-pretos”  possuidores de tipos que não desejamos e que se apresentam, como todos os criadores sabem, com tantos tipos heterógenos ?

– temos certeza de que não seria muito mais fácil e eficaz para nós administrarmos e controlarmos esta nova experiência fora do sistema CBKC-FCI, como fizeram com sucesso o CAFIB e os criadores do Bulldog Americano que foi idealizado e construído na Cornell University – USA, respectivamente fora do BKC-CBKC-FCI e do AKC, já  que os objetivos do CBKC-FCI e AKC são tão diferentes, preferindo o aumento de registro e de faturamento ?

– em quanto tempo achamos que seremos capazes de alcançar o “fila-preto” por nós idealizado?

– quando deveremos abortar esta experiência, caso sintamos que esta começa a sair do nosso controle ou realizemos que não estejamos conseguindo atingir nossos objetivos; diferentemente do que fizeram com o Fila Brasileiro os primeiros mestiçadores, que acabaram sendo os responsáveis pela divisão do Fila Brasileiro em duas ou mais tipos/raças ?

– que ensinamento úteis deveremos tirar das experiências totalmente fracassadas feitas pelos primeiros miscigenadores que cruzando o Fila Brasileiro com cães de outras raças quase levaram o Fila Brasileiro à extinção, não fosse o trabalho de resgate e preservação efetuado unicamente pelo CAFIB ?

– que ensinamento úteis deveremos tirar dos primeiros miscigenadores que cruzando o Fila Brasileiro com cães de outras raças, juntamente com a cumplicidade e  omissão do BKC-CBKC-FCI e dos chamados NAM`s (Neo Apologistas da Mestiçagem) , foram os únicos responsáveis por dividir a Raça Fila Brasileiro em outros tantos tipos ou raças; sendo que no CAFIB encontra-se um único tipo homogêneo de Fila Brasileiro, enquanto que o Fila e “fila” criado e registrado no CBKC-FCI apresenta inúmeros e diversos tipos totalmente heterogêneos ?

– cientes de que muitos criadores vão entender esta nossa experiência apenas como mais uma maneira criativa e mais uma estratégia de marketing a fim de se vender o tradicional “fila-preto”, cuja cor é a mais vendável em todos os mercados do mundo, como pretendemos divulgar corretamente nossa experiência ? Lembrado que o “fila-preto”, inventado e fabricado por Procópio do Vale, sempre esteve desgastado e estigmatizado por ser uma miscigenação oriunda da cruza e registro criminoso de Fila + Dinamarquês preto + Mastin Napolitano preto ?  O que imaginamos fazer para neutralizar este pensamento contrario à nossa experiência ?

– finalmente, como pretendemos dar ciência e com que periodicidade, de nossa nova experiências aos demais criadores e clubes ?

Lembrando que o CAFIB não aceita o chamado “fila-preto”, espero que o roteiro acima sirva de alguma maneira para:

– guiar aqueles que pretendem fazer novas experiências com o objetivo de criar o  “Fila-Preto nº 2”;

– que não repitam os erros do passado cometidos pelos primeiros mestiçadores que com a mestiçagem dividiram junto com o BKC-CBKC-FCI a raça Fila em vários tipos; e

– não venham a criar mais uma divisão ou separação na Raça Fila.

Abraços, Chico Peltier.

NOTA: mais detalhes em https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/12/post-n-403-tio-chico-informa-no-149-meus-comentarios-sobre-email-recebido-de-mariana-dudeck-e-andre-coltre-no-dia-100916-sobre-as-experiencias-que-eles-pretendem-fazer-com-o-chamado/

 

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

Post n° 403 – Tio Chico Informa nº 149 – Meus comentários sobre email recebido de Mariana Dudeck e Andre Coltre no dia 10/09/16 sobre as experiências que eles pretendem fazer com o chamado “fila-preto” e outros assuntos correlatos – Data: 12/09/16

Tio Chico Informa nº 149

Meus comentários sobre email recebido de Mariana Dudeck e Andre Coltre no dia 10/09/16 sobre as experiências que eles pretendem fazer com o chamado “fila-preto” e outros assuntos correlatos.

I – EMAIL ENVIADO PELO TIO CHICO:

De: Francisco Peltier [mailto:fbcp2009@uol.com.br]

Enviada em: segunda-feira, 12 de setembro de 2016 15:05 Para: Andre Coltre; Mariana Dudeck Cc: RenatoFerreiradaRocha@hotmail.com

Assunto: comentando seu email de “sáb 10/09/2016 00:28” —

 

Caros Mariana e André,

C/c: Renato

PS: como voces três são parceiros, tomei a liberdade de copiar o Renato, da mesma forma

       que envio anexado para voces dois, o email que encaminhei para o Renato em 9 pp.

 

Grato pelo email de voces com seus comentários sobre meu artigo Tio Chico Informa nº147.

Assim como escrevi para o Renato, fico imaginando como voces, pessoas que escrevem bem e concatenam seus pensamentos com começo, meio e fim, devem ter sofrido tentando “dialogar” com Zanetti, Mancilha e cia… Ainda mais no facebook.

Inicialmente gostaria de fazer duas colocações importantes:

a) sobre “afirmações do CAFIB” e “afirmações Chico Peltier: desde 1976, quando iniciei a escrever sobre o Fila e, também, depois da criação do CAFIB em 1978, jamais assinei um só artigo meu como Conselheiro do CAFIB ou, muito menos, em nome do CAFIB. Ao assinar, jamais associei meu nome / assinatura ao nome do CAFIB. Ao contrário, por exemplo, do Virgílio Orsi que quando escrevia, assinava mencionando ser juiz do CBKC-FCI e membro da SPFB. Eu sou apenas o “Chico” que começou a criar FB em Jan/1974, constatou a mestiçagem sem registro, sem controle, sem seleção, sem foco, sem objetivo e, errada e criminosamente, utilizando-se da falsificação de pedigrees no antigo BKC. Eu sou o “Chico” que indignado com a mestiçagem, a partir de Fev/1976 sozinho e com apenas 25 anos de idade, resolveu denuncia-la e divulga-la de forma sistemática, enfrentado sozinho os primeiros miscigenadores (que eu chamada de “misturadores”).  Eu corri atrás dos meus sonhos de que o FB fosse resgatado da extinção e preservado em sua pureza racial, tal qual herdamos da Mãe Natureza e do Sul de Minas Gerais. E quem fez este resgate na prática, com muito conhecimento técnico e histórico, muito trabalho e dedicação, foram os fundadores, dirigentes e principais criadores do CAFIB. Tenho a absoluta certeza de que se estamos conversando agora educadamente sobre FB, isto somente deve-se ao CAFIB. Caso contrario, como postou no face “Seleção com Ir-responsabiidade” o juiz do CBKC (!!!) Alexandre Bacci, o FB seria apenas um grupo de cachorros mestiços.

b) como tenho informado aos meus leitores há muito tempo e em diversos artigos, sempre me preocupei com o Cão de Fila Brasileiro enquanto Raça, independente e acima de todos os Clubes. Para falar a verdade os fundadores do CAFIB, seus principais criadores e diretores praticamente ignoram totalmente a existência do CBKC-FCI. Infelizmente para mim, que sempre imaginei e ainda imagino o Fila Brasileiro como uma Raça única, homogênea e respeitada mundialmente. E não reconhecida, à exceção da criação encontrada no CAFIB a qual forma seu plantel, como um bando de cachorros formados por inúmeros tipos heterogêneos de mestiços diversos que se constata no âmbito do sistema CBKC-FCI.

Mas o fato é que em muitos pontos pensamos de forma extremamente diferente.

Como não desejo convencer voces, vou me deter apenas nas colocações que penso sejam mais importantes.

  1. Sobre fotos:

Não mencionei nome de nenhum cão, criador e canil. Serviram apenas para exemplificar cruzamentos de FB amarelos com “fila-preto” e chamar atenção dos interessados. Aproveito para comentar que todas as fotos, bem como artigos, documentos, teses, etc… postadas na web na modalidade “sem restrição” são livres para serem copiadas e comentadas, ainda mais por um site e blog de cunho educativos como o meu. Já recebi muitas ameaças de processo, tentaram fazer até uma vaquinha com este objetivo, sem sucesso.

  1. Sobre “jovens inconsequentes”:

Não creio que tenha taxado em nenhum momento ninguém de “jovens inconsequentes” nem, tampouco, de “jovens consequentes”. Creio que a consequência só poderá ser avaliada e julgada daqui a muitos anos dependendo da seriedade e, principalmente, do resultado e do sucesso alcançado num determinado empreendimento e experiência. Já que as experiências e empreendimentos podem dar ou não certo. O CAFIB deu certo, poderia não ter dado, tanto foi a perseguição que sofreu. Não basta uma ideia, penso que tem que ter muito trabalho, Fé e sorte. Se Ênio Monte, João Batista Gomes, Procópio do Valle e Ibrahim tivessem sido corretos, teriam cedo constatado que a experiência por eles praticada, além de ter começado de forma totalmente errada e se baseado na falsificação de pedigrees no BKC, o que por si só já a anula, tinha dado errado. Mas persistiram no erro, principalmente Procópio e Joao Batista. Creio que o Ênio foi mais usado como criador e muito mais como ente financeiro.

Aliás, aproveitando: se 40 anos atrás eu tivesse sido chamado somente de  “jovem inconsequente” quando inicie totalmente sozinho e com apenas 25 anos minha luta contra a mestiçagem provavelmente eu teria sofrido muito menos… rsrsrs… Então, peço que voces dois imaginem do que fui chamado, do que fui ameaçado, chegando até, como retaliação e forma de pressão, ter meus cães apedrejados a noite dentro do meu canil…

  1. Sobre “conceito de raça pura”:

Entendo “raça pura” conforme Filosofia de Criação do CAFIB, de acordo com artigos do Américo Cardoso e conforme demais clubes cinófilos do mundo inteiro para outras raças que não o FB. Ou seja, quando olhamos para um grupo de Boxers, Dobermanns, Pastores e outras raças que sabemos jamais sofreram uma mestiçagem institucional (com apoio de clubes, como, por exemplo,  BKC-CBKC-FCI) e sistemática a reconhecemos imediatamente como tal. Uma eventual “pulada de cerca” aqui e ali, que sempre ocasionam cruzamentos fora da raça, não põe em risco nenhuma delas.

No Fila-CBKC a sua população de “filas-mestiços” foi e talvez ainda seja maior do que a de Filas Típicos !!!

Penso que o conceito de pureza racial seja extremamente simples, mas existem aqueles que com o objetivo de criar novas raças e teorias, mas com pouco tempo de vê-las de fato se fixarem cientificamente, prosperaram com palavras e, tentando ganhar adeptos, procuram criar rápidos atalhos.

  1. Sobre “O gene da cor negra”:

Não consegui observar nada de “curioso” conforme voces afirmam relativo a cores no Padrão CAFIB, lembrando que neste não se menciona “tigrado escuro”. Vide no item COR do Padrão CAFIB:  “4) Rajados, tigrados ou araçás: fundo, ou cor base, igual a uma das anteriores, com listas ou rajas pretas. As rajas são finas, de uma só largura em toda sua extensão, distribuídas irregularmente por todo o corpo; e também de comprimento muito variado e diverso. Na linha superior do corpo, costumam se encontrar em “V”.”

Comento ainda que preocupado com a preservação do Filas Brasileiro Puros Tigrados o CAFIB recentemente aprovou um premio especial para o Melhor Fila Tigrado de suas expos, independente de serem claros, mais ou menos claros ou escuros.

  1. Sobre “Paulo Santos Cruz”:

Curioso, mas na minha memoria, tenho registrado apenas criticas do André ao Dr. Paulo. Que bom que estou errado ou que Andre tenha mudado de opinião. Mas tanto faz.

Ao contrario do que voce afirma, no meu entender, Dr. Paulo ao ser convidado para escrever o primeiro Padrão BKC datado de1951 não era tão expert assim, nem era arbitro licenciado pelo BKC. Mas o fato é que Adolpho Rheingantz viu naquele “moço” qualidades de “árbitro em formação”, como conta Paulo Godinho em seu livro. Voces já leram este livro ?

Infelizmente coube a mim em Fev/1976 apresentar a mestiçagem que grassava no FB, assim como o chamado “fila-preto” ao Dr. Paulo quando o visitei em sua casa em Santos pela primeira vez. E este foram dois dos principais argumentos que eu usei para trazê-lo de volta à cinofilia, a qual ele havia abandonado alguns anos antes por ter se cansado da política e dos egos cinófilos. Veja em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/4-Documentos-de-1975-e-1976/4-17.jpg e em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/7-Cao-Preto-x-Fila-Puro/7_2/materia.html . Cliquem também no meu trabalho http://www.cao-filabrasileiro.com/#!__orga para voces conhecerem as fotos que mostrei ao Dr. Paulo em 1976, assim como antes e depois para Eugenio Henrique Pereira de Lucena, presidente do BKC-CBKC, para os jornalista Paulo Godinho, Toninho Carvalho Mendes, e muitos outros interessados no FB.

Ou seja, o fato que muitos insistem em não realizar é que o Dr. Paulo e logo depois o CAFIB  se insurgiu numa cristalina e lógica reação contra os “filas-mestiços” com pedigree de FB emitidos pelo BKC de todas as cores.

O “fila-preto” ficou apenas mais evidente, pois:

c) é a maior prova da mestiçagem que qualquer leigo pode ver e constatar. Afinal, preto é preto. Ou como diz Paulo Godinho: “Nada é mais mestiço do que um Fila-preto”. Ou, ainda, como descreveu e definiu maravilhosamente bem o também advogado e um dos primeiros sócios do CAFIB, Jose Souto Maior Borges: “Mestiços pretos de FB: um ferro de madeira”… Vejam em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/7-Cao-Preto-x-Fila-Puro/30_7/materia.html .

d) preta é a cor que tem maior apelo comercial e representa o maior desejo de consumo nos mercados comerciais.

  1. Sobre as eleições para a presidência do então CPFB:

Inicialmente solicito que voces leiam atentamente o item 4.14 do https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2012/11/10/post-no-51-consolidacao-das-respostas-as-tolices-e-mentiras-dos-nams-melhores-e-piores-de-2-011-data-9-12-1/ , primeiramente postado em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/novos/30_114/materia.html , onde provo que esta eleição se deu de fato no ano de 1978, e não em 1975, e absolutamente nada tem a ver com o legítimo e correto desejo do Dr. Paulo dar sua enorme e insubstituível contribuição a fim de manter a Raça Fila em sua pureza racial.

Alias, este meu artigo comenta, responde e refuta 90% de afirmações irresponsáveis feitas até a época do seu lançamento (Dez/2011) por Virgílio Orsi que, na sua paixão pelo “fila-preto”, pelo “fila-mestiço” e pelo CBKC, chegou ao ponto de inventar uma palavra inexistente na língua portuguesa para tentar validar os “fila-pretos”: “pardalusca”. Vide neste mesmo artigo nos itens 3.2 e  4.20.

Aliás, aproveitem e leiam no item 4.2 mais um “devaneio” de Virgílio Orsi tentado validar o “fila-preto” ao afirmar: “Brasil é um país tropical e a cor predominante encontrada nos primatas brasileiros é a cor preta”… rsrsrs…

Convenhamos: a tese mirabolante do Procópio do Valle de que “300 cães serão enviados para lá” que defende o “fila-preto” é bem mais “criativa” que as duas acima…

Aproveitando: assim como a maioria dos NAM`s e adeptos da mestiçagem registrada e criada no BKC-CBKC-FCI, incluindo Sergio Castro, Ricardo Torre Simões, atuais presidente e  vice do CBKC; Rafael de Santiago e Gerard Jipping idem da FCI; Raymond Triquet, tradutor oficial da FCI, Virgílio Orsi, Harrison Pinho, Alexandre Bacci e tantos outros criadores do “fila” CBKC se omitem em responder as perguntas e os pensamentos do Tio Chico. Sabe por que ? Porque eles sabem que não tem como justificar a mestiçagem injustificável. Que o cachorro “fila-mestiço” não se transforma magicamente em Fila Puro, nem com pedigree do BKC-CBKC-FCI, nem com muitas premiações e anúncios em revistas especializadas e muito menos com experiências e teorias colocadas em prática de forma errada, sem recursos e sem tempo disponível..

Alias, ressalvo que o único que se prontificou a emitir sua opinião foi o Ênio Monte que em entrevista dada ao CAFIB constatou que a mestiçagem foi um erro. E, em minha opinião, ele se arrepende de ter se deixado usar como criador e como financiador da mestiçagem na raça FB por João Batista Gomes e Procópio do Vale. Ele me pareceu um homem de bem, que se deixou levar por problemas familiares e por ter criado com sucesso o Cavalo Brasileiro de Hipismo. Só que esta raça de cavalo não existia e ele a criou do zero, podendo manuseá-la como a idealizava; enquanto que o FB já existia e a ele não pertencia. Mas, sem duvida, tive uma boa impressão dele.

Aliás, conforme solicitei inúmeras vezes via email, até hoje aguardo o Virgílio me apresentar os dados baseados nos quais ele afirmou erradamente que esta eleição ocorreu em 1975, da mesma forma que aguardo a resposta dele sobre muitos dos meus artigos, especialmente, http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fila-brasileiro-rj-fotos.html com fotos de cães diversos e, principalmente, em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/2008ate/Page6.html com cães fotografados em expos do sistema CBKC-FCI, enviados para o email pessoal dele e cujas repostas e comentários cobrei insistentemente. Alias, Virgílio jamais me enviou um único email. Tudo que tenho dele ou me enviaram ou obtive na web,

Finalmente, relembro a voces que Dr. Paulo estava totalmente afastado da cinofilia, criando apenas tres FBs para a guarda pessoal de sua residência, que eram chamados Henequem, Uma e Vicerei, quando o visitei em Fev 1976 e que ele retornou apenas em meados de 1976 conforme http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/4-Documentos-de-1975-e-1976/4-17.jpg . Logo, esta eleições se tivessem ocorrido em 1975 não teriam tido a participação do Dr. Paulo. Assim, ocorreram de fato em 1978 e a revolta do Dr. Paulo deu-se contra a mestiçagem de todas as cores e muito menos contra o “tigrados escuros” que nada tem necessariamente a ver com a mestiçagem. Nosso primeiro Secretario, Luiz Antonio Maciel, acompanhou esta eleição e me relatou com documentos como e quando esta ocorreu. Airton Campbell, sócio fundador do CPFB, também participou desta eleição definida por meio de inúmeras “procurações”… Amigos, logo, se em 1975 nem eu imaginaria o CAFIB, imaginem Maciel e Airton… Coisas do Virgílio, na sua paizão desmedida e incontrolada pelos Filas e “filas” do CBKC que não respeitam a verdade históricas dos fatos.

  1. Sobre Orixá do Kirongozi, Orixá de Parnapuan e outros:

Inicialmente comento por achar muito importante, mesmo que fora do contexto do email de voces, que eu já vi e recebi dezenas de fotos diferentes dos dois cães acima mencionados e de muitos outros. São fotos e mais fotos que não são de fato dos dois Orixás e de muitos outros Filas Típicos ou Filas-CAFIB, que foram ao longo das décadas sendo divulgadas pelos defensores da mestiçagem na Raça Fila, com o intuito de validar os diversos tipos de “filas-mestiços” e a mestiçagem. Não estou achando agora a foto de um “fila-bezerrão”, com mais de uns 100 quilos, que os mestiçadores afirmavam que era do coitado do Orixá de Parnapuan… Usando a foto do um “fila-bezerro”, na verdade os adeptos da mestiçagem desejavam intuir aos tolos e iniciantes que o Dr. Paulo aprovava o fenótipo daquele cachorro, que seria nada mais do que o precursor hoje dos apelidados de “fila-aberração”.

Primeiramente lembro a voces que a cisão CAFIB-BKC não se deu de forma rápida, abrupta e imediata e que demorou alguns meses; que o CAFIB foi criado – contra minha vontade – incialmente como um Comissão dentro do BKC e que esta separação foi magistralmente administrada pelo nosso primeiro Secretario, jornalista Luiz Antonio Maciel. Por isto solicito que voces leiam o item 10 de http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/materia_75_port.html .

Logo, durante este período o Dr. Paulo e os cafibeanos foram muito apaparicados pelo então BKC, na tentativa comum e baixa de se “comprar consciências”. Basta te dizer que em 1976 meu Canil Cafibra foi premiado e outras benesses tentaram me dar como promessas de aliciamento… Assim nossos juízes foram reconhecidos como tal pelo BKC e foram convidados a julgar expos do BKC, principalmente o Dr. Paulo. Comento que ele era respeitadíssimo por todos, pois era um profundo conhecedor da cinofilia, muito querido, tinha criado antes do FB Pastor Alemão e Dobermann e tinha ate sido professor, até o final dos anos 70, da maioria dos juízes do BKC-KCP bem como de seus dirigentes.

Sem duvida, o conhecimento técnico do Dr. Paulo adquirido com muita dedicação depois de 20 anos convivendo no meio cinófilo, era reconhecido e respeitado.

Entretanto, conforme já foi comentado também diversas vezes por cafibeanos e pelo próprio Dr. Paulo, sem que nenhuma discordância tenha sido recebida de nenhuma pessoa pró-mestiçagem, penso que quando se é juiz do BKC, se é convidado para julgar uma expo organizada pelo BKC, julga-se como tal e baseado no Padrão BKC. Dr. Paulo quando julgou Orixá do Kirongozi, julgou-o como juiz do BKC, pois o era. E respeitou o Padrão BKC de 1951. Nada mais logico e correto.

Mas sabe quem foi nesta expo  o auxiliar de pista do Dr. Paulo? Airton Campbell que, discordando de voces, me informou que este cachorro não recebeu “Best In Show”, nem que constou na sumula – redigida pelo próprio Airton — do julgamento deste cão que “…tratava-se de um Fila Brasileiro de excepcional qualidade, não apresentando defeitos, tinha temperamento correto e era totalmente Típico”. Sendo assim solicito que voces me encaminhem se possível a sumula deste julgamento ou me informem onde voces obtiveram esta afirmação, para eu checa-las e corrigi-las junto à sua fonte. Alias, esta exposição foi realizada no Clube XV, localizado na Ponta da Praia, em Santos, e foi organizada pelo SKC. Este clube foi demolido e hoje lá se encontra um prédio.

O que “infelizmente” não ocorreu foi o Orixá do Kirongozi ter comparecido a uma expo do CAFIB para ser julgado pelo Padrão CAFIB. Esta seria a prova dos nove. Mas penso que isto não tenha sido tão necessário, pois este cão e muitos outros, inclusive vários cachorros do Canil Kirongozi, entraram para a lista de “filas-mestiços” publicada pelo CAFIB no nº 12 do jornal O Fila. Vejam em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/9-Documentos-ate-1979/9_36/materia.html .

Paulo Godinho passou por experiência extremamente semelhante ao premiar um fêmea “fila-preta” numa expo do CBKC no Nordeste. E, obviamente, os adeptos da mestiçagem usam estes dois eventos, e muitos outros, por meio do uso de “meias-verdades”, a fim de tentar tumultuar a história e os fatos a favor deles, enganando assim os tolos e leigos.

Logo, creio que voces conhecem apenas “meia-historia”. Como disse, a meia-verdade é muito usada pelos mestiçadores e seus herdeiros.

Ou seja, se alguém é piloto da Air France, segue e respeita o Regulamento desta empresa. Se se transfere para Lufthansa passa a seguir e respeitar o Regulamento desta outra empresa. Penso que isto seja uma atitude absolutamente correta e normal.

  1. Sobre origem / origens do FB…:

Espero que voces saibam que o CAFIB não abraça nenhuma tese a respeito da origem do FB. O CAFIB, assim como eu, entende que esta resposta/explicação encontra-se perdida para o sempre num passado muito distante.

Mas, por favor, quando voces tiverem um tempinho livre, deem uma lida na minha “tese” sobre a origem do Fila. Mas, por favor, entendam que somente a redigi a fim de negar a tese do Fila Terceirense criada pelo Joao Batista Gomes a fim de validar os mestiços que ele introduziu criminosamente no plantel de Fila do então BKC, mas que eram produto de cruzas de Filas com Mastiff Inglês. Por isto, quando lancei meu site, adicionei um texto explicativo em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/6-Documentos-de-1977/6_17/materia.html . Se voces o lerem, entenderão que meu objetivo foi apenas confundir (acho que menciono até aquela frase do Chacrinha “eu vim para confundir”…). Graças a Deus tive a oportunidade de 37 anos depois, quando do lançamento do meu site, explica-la. Pena que pouca gente se interessa por ler e estudar a Verdadeira História do Fila e, para piorar, existe tantos sabichões em “fila”…

Como mencionei no meu email anexado para o Renato, um dia quando estivermos juntos conto para voces três os bastidores de como surgiu a ideia, ou melhor, o pedido, para que a origem fosse baseada de Mastiff Inglês, Bloodhound e Bulldog no inicio da década de 50… Talvez assim voces realizem que o Dr. Paulo estava naquela época começando no mundo do FB e que voces o superestimaram. Mas esta superestima são puras especulações e cada um tem o direito de optar pelas suas.

  1. Sobre o CAFIB:

Seguimos nossos Regulamentos e aqueles que desejam se associar devem segui-los. O CAFIB não reconhece como digo de Fé nenhum pedigree de FB emitido pelo BKC-CBKC-FCI. Logo, para nós não, importa se o expositor A ou B, se o criador C ou D diz que sabe ou até mesmo tem absoluta certeza que o cão Z é filho ou não do “fila-preto” Y ou do amarelo W. Para nós este “disse-que-me-disse” tem importância zero. O que vale é um determinado cão em pista, no exato momento do seu julgamento, analisado / julgado conforme nosso Padrão por um juiz aprovado pelo CAFIB. Se for este cão for aprovado, ganha um nº de RI e deve, isto sim, acasalando com parceiros/as diferentes provar se é ou não um Verdadeiro FB. Muitos são os “causos” sobre inúmeras coberturas e falsas paternidades, muitos são os ti-ti-tis, mas isto para nós é = zero.

Voces afirmam que o CAFIB é controlador. Perfeito, é mesmo, concordo. E, se não fosse, teríamos desaparecido há muitos anos. Voces sabem que 75-80% das firmas que são criadas no Brasil desaparecem antes dos 3 anos de vida ? Voces imaginam quantas vezes os mestiçadores tentaram se infiltrar no CAFIB para domina-lo? Voces sabem que um criador (disfarçado) de Mastin Napolitano chegou a se candidatar a presidente do CAFIB e, derrotado, inventou mentiras sobre… ???  Claro… sobre o Dr. Paulo ? Voce imagina que tentaram convencer alguns membros de nossa diretoria a reconhecerem com sendo FB os cães de determinados criadores sem que estes  fossem submetidos à nossa Análise de Fenótipo e Temperamento ? Apesar de nossas AFT acolherem a todos ? E isto estou comentando de pessoas que conviveram conosco, não estou relatando as centenas de emails que recebo com as mais esdrúxulas sugestões…

Pois eu dou Graças a Deus e aos fundadores e diretores do CAFIB por terem sido capazes de criar um clube em bases sólidas, consistentes, baseado na verdade histórica dos fatos, que resiste e sobrevive até hoje, 38 anos depois, com pouquíssimos recurso, mas com muito conhecimento técnico e histórico, além de muito suor e trabalho !!!

Voces me perguntaram se decorridos tantos anos : “…esta condenação de mestiçagem ainda é tão necessária ou mesmo tão atual assim, não existe aí uma falta de atualização?”

Pois eu respondo: o que voces acham, baseados nas fotos dos cachorros abaixo, postadas recentemente em facebooks e sites que se dizem da criação de FB? Voces acham que estes cachorros abaixo são mesmo da Raça FB? Que os tipos abaixo, tão enaltecidos com sendo Filas, são homogêneos entre si ? Ou fazem infelizmente parte da diversa tipologia canina do FB criado e registrado no cartório CBKC-FCI, que é denominada por cachorros intitulados “fila-atarracado, fila-toy, fila-pet, mastifila, napofila, fila-preto, fila-gigante, roitt-fila, blood-fila, fila-dócil, fila-peludo  filamarquês, fila-salada-genética, fila-carregado e até o fila-aberração” ?

 A - Cão quadro 1

A - Cão quadro 2

 A - Cão quadro 1

 A - Cão quadro 2

E agora ?

Voces continuam achando que a mestiçagem na raça FB é uma mancha perdida no passado distante ou é, infelizmente, atual e portanto deve ser combatida por um clube sério que tem em seu objeto a preservação da pureza racial na raça FB? Voces cruzariam seus “filas-pretos” com os cachorros acima ?

Voces fazem uma remota ideia de quantas vezes eu já escutei esta argumentação e pedido de que a mestiçagem é “coisa do passado”, “ficou para trás” , “vamos seguir em frente”, “tá tudo bem, o importante é criar bem no futuro”, “vamos acomodar as coisas”, “não vamos afugentar novos possíveis criadores para a raça FB”. Mas que raça? Estas fotos acima não se constituem numa raça, certo? O que estas pessoas no fundo me sugeriram foi: “tudo bem, desde que eu continue com meus cachorros com pedigree de FB. Não importa se mestiços amarelos, tigrados ou pretos”. Isto é na verdade o que eles me pedem… Voces sabem qual é a maior diferença entre o criador do CAFIB e o do CBKC-FCI? Te respondo: nós admiramos e criamos o Fila Brasileiro enquanto Raça, e não somente os cães que encontram-se em nossos canis !!! Um dos maiores inimigos do Fila Puro são os “filas-mestiços” que encontram-se em diversas casas e canis de criadores do Fila-CBKC !!!

Voces me perguntaram também se “Não seria melhor o CAFIB realizar seu trabalho de um lado e a CBKC do outro sem uma discussão que a cada dia perde mais de seu propósito e significado, para não dizer que afasta novos entusiastas e atrapalha no desenvolvimento da raça?”. A esta pergunta reafirmo o que escrevi no inicio deste meu email nos item A e B acima: CAFIB é CAFIB, Chico é Chico. No mais, as fotos acima provam que a mestiçagem continua atual e acho ótimo que novos entusiastas não se entusiasmem pela entusiasmante mestiçagem !!!… O FB no meu entendimento já tem muitos mestiçadores, antigos e novos.

  1. Sobre o “fila-preto”:

Como não pretendo convencer voces, penso que não me caberia mais nada a acrescentar além dos meus artigos, documentos e fotos, salvo uma logica: se é mesmo “…leviano afirmar que todos os cães dessa minoria sejam mestiços”, igualmente leviano seria afirmar que sejam puros, certo? Por isto cada um escolhe seu caminho. Entre 6 cachorros pretos consanguíneos e a sistemática e institucional mestiçagem de FB com Dinamarquês pretos e Mastin Napolitanos pretos, além destes dois fenótipos, temperamentos e funções tão distintas do Fila Puro eu prefiro ficar com os milhares de cães amarelos e tigrados.

  1. Sobre “O que é mais importante”:

Para o CAFIB o mais importante foi resgatar o Cão de Fila Brasileiro Puro da extinção e é preserva-lo em sua pureza racial. Justamente por que as outras raças caninas de trabalho, mesmo a Akita, usadas como fonte de exemplo por voces não sofreram a maciça mestiçagem institucional e sistemática que fez, inacreditavelmente, que no BKC-CBKC-FCI fossem registrados e nas exposição comparecessem mais mestiços de todas as cores do que Filas Puros. Logo creio que o erro esta em comparar raças, problemas e situações diferentes. O Akita sofreu grande mestiçagem durante a Segunda Grande Guerra. O FB sofre desde o início da década de 70 !!!

Sendo assim, agradeço mais uma vez a forma educada e civilizada que voces se comunicaram comigo, infelizmente “método” raro no meio cinófilo. Desejo de coração que voces três sejam tão ou mais felizes do que eu fui há 40 anos atrás quando me indignei contra a mestiçagem, fui buscar o Dr. Paulo, me aproximei do Paulo Godinho e da imprensa, idealizei no segundo semestre de 1976 quando trabalhava em New York um clube independente do então BKC, que elaborasse seu próprio Padrão e Regulamentos. O CAFIB foi criado por paulistas em 1978 com seu padrão e Regulamentos, emitindo seus próprios pedigrees com seriedade e controle, verificando acasalamentos e nascimento de ninhadas, formando seus próprios juízes, realizando palestras e exposições, etc… E reprovando e não aceitando “filas-mestiços” de todas as cores em seu plantel.

Mas realmente fico preocupado ao imaginar a eficácia e sucesso de voces nesta experiência, pois a única um pouco semelhante que conheço, foi a desenvolvida com muitos recursos e sem prazo por cientistas, pesquisadores, veterinários e criadores na Cornell University – USA, longe de qualquer clube, com muito foco, objetivo e conhecimento. Trata-se da experiência realizada com sucesso para se chegar ao idealizado Bulldog Americano, que conheci na Filadélfia numa expo do CAFIB no início do anos 90, onde criadores desejaram chegar ao antigo Bulldog Inglês, principalmente no tamanho e com um focinho menos amassado, se não me falha a memória. E eu conheci o Bulldog Inglês nesta expo organizada pela ARBA.

De forma prática, o que passo a levantar abaixo, longe de servir de desestimulo, desejaria que colaborasse com o trabalho de voces:

– voces tem muito recursos e tempo disponível para atingir seus objetivos e idealizações nesta experiência ?

– contam com o apoio de cientistas e especialistas ?

– pretendem ou possuem acesso e apoio de alguma Faculdade ?

– se voces cruzaram um “fila-preto”  com uma fêmea de origem Fila Roots, depreendo que voces admiram o fenótipo e temperamento do Fila-tipo-CAFIB, certo ?

– por que voces não preferem cruzar apenas “fila-preto” com “fila-preto” ? Isto não encurtaria o longo caminha a ser percorrido ?

– voces vão tentar chegar ao tipo idealizada usando Filas-CAFIB ?

– voces não pretendem registrar todos os filhotes no CBKC, certo ?

– pois imagino que voces somente registrarão aqueles que encontram-se com as características idealizada por voces, certo ?

– se for isto, pergunto: o que voces farão com os filhotes que aos 12 meses não estejam de acordo com as características idealizadas por voces ?

– que tipo de controle e registro próprio voces pretendem fazer ?

– o que voces pretendem fazer com os cães, caso nasçam, na coloração arlequim ?

– como controlar a existência de um “fila-preto”, fruto de cruzamentos realizados por voces, mas fora do tipo idealizado por voces, no sistema CBKC-FCI? Ou seja: este cão com tipo não desejado por voces cruzaria livremente com outros cães do CBKC-FCI, inclusive preto, diminuindo o tipo idealizado por voces ?

– se voces desejam criar um tipo diferente e próprio de “fila-preto” voces pretendem vender as suas primeiras ninhadas como sendo de “filas-pretos” mesmo sem ter o tipo idealizado por voces fixado ?

– voces tem certeza de que não seria muito mais fácil e eficaz administrar e controlar esta experiência fora do sistema CBKC-FCI, como fizeram o CAFIB e os criadores do Bulldog Americano fora do AKC, já que os objetivos de CBKC e AKC são tão diferentes ?

– qual a previsão que voces tem para alcançar o “fila-preto” idealizado por vocês?

Obs: como comentei no meu email para o Renato creio que a dificuldade de se dialogar com o CBKC é enorme, pois este clube visa aumentar seu faturamento e não aprimorar a criação do FB e mencionei também o caso de que há uns 6 anos atrás dirigentes respeitados e que eram ouvidos pelo Sergio Castro no CBKC, apesar de apresentarem um estudo aprofundado sustentando a defesa da criação da Raça Fila Preto, não conseguiram organizar e cria-la no CBKC.

Apenas mais uma sugestão: como acredito que muitos criadores vão entender que o trabalho de voces é, na verdade, mais uma maneira criativa de se criar o tradicional “fila-preto”, com uma nova roupagem, penso que voces deveriam expor claramente seus ideais e difundir seus conceitos e objetivos. Por favor, entendam, que eu estou apenas sugerindo que voces façam exatamente o que eu fiz na segunda metade da década de 70. E com muito mais ênfase, já que o “fila-preto” é preterido, estigmatizado, é o “fila-mestiço” mais facilmente reconhecido e, principalmente, voces não tem um Dr. Paulo na retaguarda, nem pessoas como Airton, Américo, Maciel. Marilda, Roberto, Sebastião, Jonas, Gavião, Borotti, Silva Lima, Souto Maior, Mariana, Cintia e Gerson e o amigo de voces aqui…

Bem amigos, boa sorte, lembrando sempre que não levo as coisas de FB nem do “fila-mestiço”  pelo lado pessoal.

Forte abraço, Chico Peltier.

II -EMAIL RECEBIDO PELO TIO CHICO:

Email recebido de Mariana Dudeck e Andre Coltre pelo Tio Chico em 10/09/16, sobre as experiências que eles pretendem fazer com o chamado “fila-preto” e outros assuntos correlatos, que deram origem ao Tio Chico Informa nº 149.

Vide link https://www.facebook.com/notes/canil-onceiro-paulista/resposta-para-o-tio-chico/1681767538808896?pnref=story

Post n° 402 – Uncle Chico Newsletter # 148 – Comments received about the cross of Typical Fila with “black- fila” – Why Anfibra accepts the “black-fila”? – Date: Sep, 9th-2016

Uncle Chico Newsletter # 148

Comments received about the cross of Typical Fila with “black- fila

Why Anfibra accepts the “black-fila”?

Dear Friends,

  1. About my article Uncle Chico Informa # 147 (https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/07/post-n-399-uncle-chico-newsletter-147-crossing-typical-fila-with-black-fila-step-back/ ) about the cross – and not mating – of Typical Fila with “black-fila” I inform you that I received dozens of emails of support and praise, but report the following:

1.1. Congratulations, Chico. The deconstruction of the incredible narrative, transport and logistics 300 dogs from Holland to the Northeast of Brazil 400 years ago was sensational. Explanations of black dogs, which some call “fila”, was also excellent.

 

1.2. Your article about the inexistence of “black-fila” became clear. Very clear. But even being CLEAR is CLEAR that the small group of people who likes the “black-fila”  does not see and think nothing CLEAR, insisting on staying in darkness and not in CLARITY !!!

 

1.3. Good morning Chico. I really enjoyed your article Uncle Chico Informa # 147  which deals with the issue of “mestizo-fila” in black color. Even today many people still ask me, “do you not have the black-fila?” Unfortunately this “big deception” invented mainly by Mr. Procópio do Valle, João Batista Gomes and some dog clubs that still retains this aberration. Please do not give up their fight in defense of the Pure Fila, go straight. CAFIB deserve all congratulations !!!

1.4. It is obvious that the Anfibra people has a lot of difficult to develop and write your own Standard…

  1. But it was also posted for those who like big black dog an outburst against Uncle Chico, that a CAFIB friend sent me: Does Uncle Chico would like a puppy of “black-fila“?

My comment: It certainly was a childish reaction due to the hard article divulged against the “black-fila” by myself. I’m used with reactions like that: as this people does not have intelligent arguments to justify the black dog they breed and sell as Pure Fila, choose to play in a serious matter which has cause so many warm and have demoralized the Fila Brasileiro.

  1. I received also the following question: “Uncle Chico, why in your opinion Anfibra accepts the “black-fila” ?
  2. My answer: The Anfibra states since its organization that uses the Paulo Santos Cruz Standard (Standard PSC).

I know the first Fila Brasileiro Standard approved by former BKC, which was written in 1951 mainly by Paulo Santos Cruz with the help of the Fila breeder João Ebner and the judge and veterinarian Erwin Waldemar Rathsan. See the book by Paulo Godinho, all rounder CBKC judge, journalist and writer of the book “Fila Brasileiro: A Gift of Stars“, on page 142. To purchase this exceptional book click HTTP://blogdopaulogodinho.blogspot.com or email paulogodinho@ique.com.br

 

Many people mistakenly call the first 1951 BKC Standard as PSC Standard.

Many people like to use the name of Paulo Santos Cruz, because it is synonymous of  seriousness and respectability. So be CAUTIOUS !!!

This BKC Standard dated 1951 accepted Filas of all colors, including black.

This BKC Standard dated 1951 has been enhanced by Paulo Santos Cruz himself with the help of the CAFIB founders and judges, Airton Campbell, Américo Cardoso, Roberto Maruyama and Luiz Antonio Maciel and is known worldwide as CAFIB Standard, which there is no change since 1978 and never accepted the so-called “black-fila“.

This acceptance of the “black-fila” by Anfibra has been much discussed by me in my articles, as the Anfibra claims to use the PSC Standard but, in fact, and perhaps because the ignorance of its directors, uses indeed the BKC Standard dated 1951, which accepting the so-called “black-fila“.

I myself have often drafted on this nonsense !!! And Anfibra never said or stated otherwise. See below one of my most complete articles about this subject.

In my opinion the cause lies in the fact that the Anfibra founders has no technical capability, technical and historical knowledge or willingness to work with dedication to the Fila Brasileiro that lead them to develop their own Standard. After all, “work” talking on facebook is very easy. Always playing with a lot o  and “KKK” and “lol”. This is very easy.

One suggestion to Anfibra: write a Statement which clearly states that do not accept the so-called “black-fila” and correct the Standard used. If you need any help Uncle Chico is at Anfibra`s disposition. And stop using in vain the name of Paulo Santos Cruz.

In conclusion: if Anfibra claims to use the PSC Standard, but actually uses the BKC Standard (please note that it is the first BKC Fila Standard dated 1951 and not the # 225 CBKC Standard !!!) and it accepts the black color, the Anfibra accept “black-fila”.

Pls read also:

https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2014/06/10/post-189-ask-uncle-chico-73-uncle-chico-how-many-fila-standards-do-you-know-there-is-a-paulo-santos-cruz-standard-sent-jun-10th-2-014/

Please enter at the Anfibra website and try to find the Standard that this club uses. It’s unbelievable, but so far, Sep, 09th – 2016, at 10 PM, there is not posted on the website of this club no mention of the Standard used by Anfibra.

I think it is absurd that a club which claimed that came to “innovate and revolutionize the breeding of the Fila in the world” (!!!) but until now is only trying to copy with great difficulty what CAFIB’s is doing for almost 40 years ago with great success. And even do not has its own Standard. With arrogance, prepotency and technical and historical ignorance, nobody built a serious Fila Brasileiro club.

But I suggest you to address your question by email also for the Anfibra leaders (faleconosco@amfibra.org) and wait for an answer.

Best Regards, Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

 

 

Post n° 401 – Tio Chico Informa nº 148 – Comentários recebidos sobre o cruzamento de Fila Típico com “fila-preto” – Data: 9/09/16

Tio Chico Informa nº 148

Comentários recebidos sobre o cruzamento de Fila Típico com “fila-preto

 “Tio Chico, por que em sua opinião a Anfibra aceita o “fila-preto” ?

 

Amigos e amigas do CAFIB,

  1. Sobre o meu artigo Tio Chico Informa nº 147 ( vide em https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/07/post-n-400-tio-chico-informa-no-147-teste-de-temperamento-lancado-e-a-unifila-cruzamento-de-fila-tipico-com-fila-preto-retrocesso-cafib-e-unifila-nao-aceitam-o/ ) a respeito do cruzamento — e não de acasalamento — de Fila Típico com “fila-pretoinformo que recebi dezenas de emails de apoio e elogios, mas relato os seguintes:

1.1. Parabéns, Chico. A desconstrução da narrativa mirabolante do transporte e logística de 300 cães da Holanda para o Norte do Brasil 400 anos atrás ficou sensacional. As explicações sobre os cães pretos, que alguns chamam de “fila”, também está excelente.

1.2. O seu artigo sobre a inexistência do “fila-preto” ficou claro. Muito claro. Mas mesmo sendo CLARO, é CLARO que aquele grupelho CLARAMENTE não vê e não acha nada CLARO, insistindo em ficar na escuridão e não na CLAREZA !!!

1.3. Bom dia Chico. Gostei muito desse seu artigo Tio Chico Informa nº 147 que trata da questão do Fila mestiço de coloração preta. Até hoje muitas pessoas ainda me perguntam: “você não tem o Fila de cor preta?” Infelizmente essa “enganação” criada principalmente pelos Srs. Procópio do Vale, João Batista Gomes e algumas entidades de cinofilia que ainda mantém essa aberração. Por favor não desista de sua luta na defesa do Fila, siga em frente. CAFIB esta de parabéns !!!

1.4. Fica óbvio que a Anfibra tem muita dificuldade em elaborar e redigir seu próprio Padrão…

  1. Mas também foi postado por aqueles que gostam de cachorro grande e preto um desabafo contra o Tio Chico, que um amigo do CAFIB me enviou: Será que o Tio Chico desejaria um filhote defila-preto” ?

Meu comentário:

Certamente foi uma reação infantil devido ao duro artigo que divulguei contra o “fila-preto“. Estou acostumado: como este pessoal não tem argumentos, não tem como justificar de forma inteligente o cachorro preto que criam e vendem como se Fila Puro fossem, optam por brincadeiras, num assunto tão sério e que tanto tem prejudicado e desmoralizado a Raça Fila Brasileiro.

  1. Assim como recebi a seguinte pergunta: Tio Chico, por que em sua opinião a Anfibra aceita o “fila-preto” ?

Minha resposta:

A Anfibra afirma desde a sua criação que usa o Padrão Paulo Santos Cruz (Padrão PSC).

Eu não conheço, nunca li, nem nunca vi um Padrão chamado de Padrão PSC.

Conheço o primeiro Padrão do Fila Brasileiro aprovado pelo BKC, que foi elaborado em 1951 principalmente por Paulo Santos Cruz com a ajuda do criador João  Edner e do juiz e veterinário Erwin Waldemar Rathsan. Vide o livro de Paulo Godinho, juiz all rounder do CBKC, jornalista e escritor do livro “Fila Brasileiro: um Presente das Estrelas”, pag. 142.  Para adquirir este excepcional livro click em  HTTP://blogdopaulogodinho.blogspot.com ou pelo email paulogodinho@ique.com.br

 

Muitas pessoas chamam erradamente o primeiro Padrão de 1951 do BKC de Padrão PSC. 

Muita gente gosta de usar o nome de Paulo Santos Cruz, pois é sinônimo de seriedade e respeitabilidade. CUIDADO !!!

Este Padrão BKC de 1951 aceitava os Filas de todas as cores, inclusive a preta.

Este Padrão BKC de 1951 foi aprimorado pelo próprio Paulo Santos Cruz com a ajuda dos fundadores e juízes do CAFIB, Airton Campbell, Américo Cardoso, Roberto Maruyama e Luiz Antônio Maciel e é o conhecido no mundo inteiro como Padrão CAFIB, o qual existe sem alterações desde 1978 e nunca aceitou o chamado “fila-preto”.

 

Esta aceitação do “fila-preto” pela Anfibra já foi muito comentada por mim em meus artigos, visto que a Anfibra afirma usar o Padrão PSC mas, na verdade, e talvez por desconhecimento de seus diretores, usa de fato o Padrão BKC de 1951 que aceita o chamado “fila-preto”.

Eu mesmo já redigi muitas vezes sobre este absurdo !!! E a Anfibra nunca afirmou ou esclareceu o contrário. Vide abaixo um dos meus artigos mais completos.

Em minha opinião a causa reside no fato de que os fundadores da Anfibra não tem capacidade técnica, conhecimento técnico e histórico nem vontade de trabalhar com dedicação pelo Fila Brasileiro que os levem a elaborar o seu próprio Padrão. Afinal, “trabalhar” conversando no facebook é muito fácil. Sempre com brincadeiras e muito “KKK” e “hehehe”. Isto é muito fácil.

Uma sugestão para a Anfibra: redijam um Comunicado informando claramente que não aceitam o chamado “fila-preto” e corrijam o Padrão que usam. Se precisarem de ajuda o Tio Chico esta a disposição par ajudar. E parem de usar em vão o nome de Paulo Santos Cruz.

Concluindo: se a Anfibra afirma usar o Padrão PSC, mas na verdade usa o Padrão BKC (notar que é o primeiro Padrão do Fila do BKC de 1951 e não do CBKC !!!) e este aceita a cor preta, a Anfibra aceita o “fila-preto”.

Leia também: https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2014/06/10/post-no-188-perguntem-ao-tio-chico-no-73-tio-chico-quantos-padroes-do-fila-existem-enviado-em-90614/

Entre no site da Anfibra e tente achar o Padrão que este clube usa.

É inacreditável, mas ate agora, 9/09/16 às 22:00 hrs, não existe postado no site deste clube nenhuma menção ao Padrão utilizado pela Anfibra.

Penso ser um absurdo um clube que afirmava que veio para “inovar e revolucionar a criação do Fila no mundo” (!!!) mas que na verdade apenas tenta copiar com muita dificuldade o que o CAFIB já faz há quase 40 anos com muito sucesso e que nem tem seu próprio Padrão. Alias, com prepotência, arrogância e desconhecimento técnico e histórico não se constrói um clube sério de Fila Brasileiro.

Mas sugiro que voce enderece esta sua pergunta por email (faleconosco@amfibra.org ) também para os dirigentes da Anfibra e aguarde por uma resposta.

Abraços, Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

Post n° 400 – Tio Chico Informa nº 147 – Teste de Temperamento Lançado e a UNIFILA – Cruzamento de Fila Típico com “fila-preto” = retrocesso !!! – CAFIB e Unifila não aceitam o “fila-preto” – CBKC, FCI e Anfibra aceitam o “fila-preto” – Data: 7/09/16

Tio Chico Informa nº 147

Teste de Temperamento Lançado e a UNIFILA

Cruzamento de Fila Típico com “fila-preto” = retrocesso !!!

CAFIB e Unifila não aceitam o “fila-preto

CBKC, FCI e Anfibra aceitam o “fila-preto 

Amigos e amigas do CAFIB,

  1. Sobre o Teste de Temperamento Lançado:

A respeito deste tipo de teste e a resposta nº 337 do Perguntem ao Tio Chico nº 142 (vide em https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2016/09/03/post-n-398-perguntem-ao-tio-chico-no-142-harrison-pinho-e-alexandre-bacci-rsrsrs-mais-uma-sugestao-de-quem-nao-gosta-de-fazer-mas-sim-de-mandar-fazer-sobre-a-criacao-da/ ) informo que recebi do criador e vice-presidente da Unifila, Jefferson Bessa, email informando: Em referencia ao “Teste de Temperamento Lançado”, informamos que a UNIFILA também já realizou este procedimento, veja no You Tube um resultado, “Fila Brasileiro Teste de Temperamento Canil Sarandi

Muito grato amigo Jefferson. Fica aqui seu importante registro, ainda mais vindo da Unifila.

Ocorre que infelizmente no Fila Brasileiro de quando em quando aparece alguém metido a inventar coisas e dar ideias, como se fossem novas, para que outros as realizem… pois eles tem horror do trabalho… Pior: sem se darem conta de que o Fila Brasileiro é um trem (como se diz na nossa querida Minas Gerais…) que vem de muito longe e sua Verdadeira História esta no trilho há muitas décadas, salvo na criação dos cartórios CBKC e FCI, onde descarrilhou ha mais de 40 anos e os criadores destes clubes não se preocupam em fazer as devidas correções de rumo…

  1. Cruzamento de Fila Típico com “fila-preto” = retrocesso !!!

Uma pena que criadores sem noção ainda insistam nos cruzamentos espúrios de Filas Típicos com o assim chamado “fila-preto” !!! Apenas por que gostam de cachorros grandes, cabeçudos e… pretos. Por que não “saem do armário ou do canil” e criam logo Dinamarquês preto, Mastin Napolitano preto, Rottweiler ou qualquer outra raça de cachorros grandes e pretos ? E deixam o Verdadeiro Fila Brasileiro Puro em paz ?

fotos-juntas-retrocesso

Sobre o “fila-preto” segue abaixo o resumo do meu entendimento a respeito deste cachorro mestiço, bastardo, falsificado, alterado, misturado, miscigenado, ilegítimo, ilegal e fruto de crime de falsidade ideológica e de falsificação de documentos com a cumplicidade do trio BKC-CBKC-FCI:

Trata-se de uma invenção e fabricação de autoria do médico Procópio do Vale, também conhecido como o “Pai do fila-preto”, que chegou aos cachorros desta cor cruzando Filas tigrados escuros com Dinamarquês de cor preta e depois com Mastin Napolitanos também de cor preta.

A fim de justificar e dar sustentação desta sua invenção para os tolos, Procópio do Vale inventou uma “tese”, que seria baseada na Invasão Holandesa sofrida pelo Brasil nos anos 1630, principalmente me Pernambuco. Ou seja, da mesma forma que Joao Batista Gomes, ex-presidente do Clube Paulista do Fila Brasileiro, precursor da SPFB, mestiçou o Fila com Mastiff Inglês e, tentando se justificar, inventou a tese do Fila Terceirense (vide em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fotos/1843.jpg ), Procópio mestiçou o Fila com Dinamarquês e Mastin Napolitano, ambos de cor preta e, tentando se justificar, inventou a tese do Mauricio de Nassau e do tal do Engelsen Doggen… Vide em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fotos/1816.jpg .

Mas claro, que eles sempre “afirmaram”, assim como seus seguidores e os amantes do “fila-preto”, que “amam e adoram a Raça Fila”… Mentira !!!

Sugiro a voces a seguinte leitura dos meus contra-argumentos em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/7.html e principalmente em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fila-brasileiro-3.html . Nestes artigos comprovo, principalmente no segundo, que não existe “fila-preto” nem nenhuma prova, mesmo que mínima, de que Mauricio de Nassau trouxe algum cão para o Brasil.

Resumindo, comento que Procópio defendeu sua “tese” com a hipótese acima na revista Animais & Veterinária nº 42 (vide em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/8-Documentos-de-1978/8_32/materia.html ) afirmando da cabeça dele, sem nenhuma prova e sem apresentar o texto original, que existe uma tal Carta dos Holandeses que afirmaria exatamente o seguinte: “300 cães serão embarcados para lá”. Ora, não vamos ser tolos, ingênuos e apaixonados pelo “fila-preto”, nos enganando com falsos argumentos. Vamos ser honestos, respeitando os fatos históricos:

Assim pergunto a voces:

– “serão embarcados”: verbo no tempo futuro, será que foram mesmo embarcados ?

– “300 cães”: mas de que raça comprovada seriam este 300 cães ?

– “para lá”: mas para lá, onde ?…

No mais, vamos tentar imaginar esta “operação de guerra” que seria o transporte de 300 cachorros nos anos de 1638/45, durante a chamada Invasão Holandesa, capitaneada por Mauricio de Nassau:

  1. estes 300 cães teriam sido embarcados em quantas caravelas ?
  2. seriam estes 300 cães mais importantes do que 300 soldados holandeses transportados para enfrentar no Brasil os portugueses, colonos e índios que se opunham a   colonização holandesa  pretendida no Nordeste do Brasil que foi comandada por Mauricio de Nassau ?
  3. seriam estes 300 cães mais importantes do que munição, víveres, alimentos, vestuários, remédios, médicos, material de infraestrutura e colonização ?
  4. existiriam na Europa 300 cães de qualquer raça disponíveis para embarque naquela época ?
  5. como seria o suprimento de comida e agua para este exército de 300 cães ?
  6. e quanto a sua limpeza e saúde ?
  7. quantos teriam sobrevivido aos 3 ou 4 meses de travessia no Oceano Atlântico em caravelas ?
  8. Mauricio de Nassau era um homem muito culto e refinado que registrou na pintura o cotidiano de Pernambuco daquela época, assim, pergunto: por que não  registrou nenhum deste 300 cães se estes tivessem mesmo chegados ao Brasil ?
  9. não teria Nassau se afeiçoado a nenhum destes cães que passaria a acompanha-lo e seria imortalizado num quadro a óleo ?

Ora meus amigos, não sejamos tolos: a travessia do Atlântico é feita hoje em um avião a jato e dura 12 horas. Se uma logística para embarcar 300 cães HOJE seria extremamente difícil, imaginem a quase 400 anos atrás… Congregar HOJE 300 cães mesmo que das raças atuais mais populares no mundo seria dificílimo… Então imaginem ha quase 400 anos atrás… Só mesmo a devoção e idolatria dos adoradores do “fila-preto” e do Procópio para acreditar numa tolice destas…

No mais, Procópio do Vale, que me visitava com certa frequência no meu escritório no Centro da Cidade do Rio de Janeiro e com quem troquei dezenas de cartas que encontram-se em meu poder, mentiu ao afirmar que de 1946 até 1956 dez cachorros pretos teriam sido registrados no antigo KCP. Sabe por que ? Porque o tolo do Procópio me deu cópia destes dez pedigrees – que mantenho até hoje — e ao recebê-los imediatamente constatei – e informei a ele por escrito conforme minha carta abaixo digitalizadaque dos 10 apenas 6 pedigrees eram de cachorros registrados como se pretos fossem e, alias, sem mencionar que eram extremamente consanguíneos. Os quatro pedigrees restantes eram de cachorros ditos pretos mas: “com rajado amarelo”, “com patas marrons”, “com cabeça rajada” e com “rajado no corpo, conforme demonstram de forma cristalina os pedigrees do KCP. Ou seja: estes cachorros não eram pretos sólidos como os que Procópio inventou em seu canil e induziu os tolos com esta mentira !!! Basta ler, estudar, pesquisar e descobrir a total impossibilidade da tese Procopiana ser verídica… E constatar um erro e indução inacreditável feito pelo Procópio da ordem de 40% !!!

Infelizmente Procópio não teve a coragem suficiente para assumir este seu grande erro, assim como outros que aponto mais abaixo.

Concluindo: se ainda hoje Sergio Castro e Ricardo Torre Simões, respectivamente presidente e vice-presidente do CBKC; Rafael de Santiago, Gerard Jipping e Raymond Triquet, respectivamente presidente, vice-presidente e tradutor da FCI; Alexandre Bacci e Harrison Pinho, coordenadores do CBRFB não sabem o que é o verdadeiro Fila Brasileiro Puro, imaginem o KCP nos idos de 1946 até 1956…!!!

Continuando com suas mentiras Procópio tentou alegar e induzir que um tal cachorro preto chamado de Zumbi era de criação de Paulo Santos Cruz. Mas esta mentira foi logo desmascarada, já que este cachorro era na verdade de criação de João Meritino Gomes, conforme documentação do KCP e minha carta abaixo. Este episódio foi magistralmente esclarecido pelo jornalista e juiz all rouder do CBKC, Paulo Godinho, em seu excepcional livro “Fila Brasileiro: um Presente das Estrelas”. Para adquirir este livro clicar em HTTP://blogdopaulogodinho.blogspot.com ou pelo email paulogodinho@ique.com.br .

Vide minha carta para o Procópio datada de 24/04/89:

 carta-fp-para-procopio-fotografada

Continuando e insistindo em suas mentiras Procópio tentou alegar e induzir aos tolos que o tradicional criador mineiro William Frederick Chalmers, Canil Jaguara, teria possuído um cachorro preto que, para o Procópio, seria Fila. Este cão também se chamaria Zumbi. Mas esta mentira foi desmascarada pela nossa querida Inês van Damme quando visitou William Frederick Chalmers em seu canil, conforme esclareço em meu artigo “O Que Voce Prefere ?” (vide em http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fila-brasileiro/index.html ) na sua página nº 3 que segue abaixo:

Ou seja, continuando com suas mentiras, Procópio não informou aos leitores do seu livro que no verso da foto do Zumbi estava escrito pelo próprio William Frederick Chalmers: “Mestiço de diversas raças – 1942”…

Mas esta tese Procopiana é ainda mais frágil, pois não consegue explicar a ausência de registros/pedigrees de cães de cor preta como sendo de Filas, durante o período de  1956 até 1977, isto é, durante 21 anos, nos mesmíssimos Livros de Registros do KCP !!! Nem nos Livros de Registros do BKC. E não explica também como curiosamente, estes cachorros pretos foram aparecer repentina, milagrosamente e sem nenhuma explicação justamente no canil do procópio, chamado de Kirimauá, localizado em Juiz de Fora, MG…

Vejam abaixo a foto de Tição de Kirimauá, um dos primeiros cachorros pretos “fabricados” pelo Procópio. O que voces acham: o fenótipo do cachorro abaixo lembra mais o de um Dinamarquês ou de um Fila Brasileiro Puro ? Voces levariam este cachorro pernalta abaixo para seu canil ? Será que aqueles que ainda hoje adoram e cruzam o mestiço chamado de “fila-preto” desejariam tê-lo como reprodutor em seus canis?

ticao-de-kirimaua

Isto sem falar nos “filas-arlequins” que recebemos como herança maldita do Procópio – como os abaixo — pois como todos sabem a coloração arlequim acompanha a coloração preta nos cães da Raça Dinamarquês:

filas-arlequins

Ora está mais do que claro que os “filas-pretos” não tem nenhuma “teoria” séria que os respaldem, tratando-se apenas de criminosa mestiçagem e falsificação de pedigree que visava o lucro fácil, conforme item “b” abaixo. Tolos são os que acreditam nisto. Ou são desonestos aqueles que se apegam a estas bobagens para justificar os “filas-pretos” que tem, amam e vendem.

MEU PEDIDO: Solicito a todos aqueles que discordam da minha argumentação neste artigo, que apresentem suas teorias que comprovem de fato a existência de exemplar de Fila PURO na coloração preta e justifiquem assim o motivo de continuarem fazendo este cruzamento que entendo como sendo espúrio.

Lembrando que o CAFIB desde a sua fundação em 1978 jamais aceitou o chamado “fila-preto”.

Assim como a Unifila, vide em https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2012/08/30/post-36-tio-chico-informa-no-17-unifila-e-o-fila-preto-enviado-300812/ .

Somente ainda aceitam o “fila-preto” o CBKC, FCI e a Anfibra.

Finalizando:

  1. Como escreveu nosso querido jornalista e juiz all rounder do próprio CBKC Paulo Godinho na pág. 368 do seu livro: “Nada é mais mestiço do quem um Fila preto…
  2.  Para os ingênuos e tolos que ainda estão em duvida: o “fila-preto” foi inventado para se ganhar dinheiro fácil, pois a cor preta é e sempre foi em todos os segmentos de “produtos” e de “mercados” a cor que mais vende. Pensou nisto ? Se lembrou da indústria do vestuário e automobilística ? Acordou agora para o que estava por trás da “invenção e fabricação” do “fila-preto”?

3. São justamente estes pseudo-criadores de “filas” de HOJE, que ainda miscigenam e mestiçam a Raça Fila Brasileiro, que eu apelidei de NAM`s, isto é, Neo Apologistas da Mestiçagem. Tratam-se daqueles que se dizem criadores de Fila Brasileiro mas continuam cruzando HOJEfilas-mestiços” e assim perpetuando a terrível e triste mestiçagem.

Sendo assim, lá vai mais um Selo da Tolice para os adoradores do Procópio do Vale e do mestição chamado “fila-preto”:

Foto Selo Tolice

Abraços, Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.

Post n° 399 – Uncle Chico Newsletter # 147 – Crossing Typical Fila with “black-fila” = step back !!!

Uncle Chico Newsletter # 147

Crossing Typical Fila with “black-fila” = step back !!!

CAFIB and Unifila not accept the “black-fila

CBKC, FCI and Anfibra accept the “black-fila

 

Dear Friends,

A shame that breeders clueless still insist on spurious cross-breed of Typical Fila with the so-called “black-fila” !!! Just because they like big dogs, big heads and … black dogs. Why these people do not breed black Great Dane, black Mastin Napolitano, Rottweiler or any other large breed of black dogs? Andlet the Truth Pure Fila Brasileiro  in peace ?

fotos-juntas-retrocesso-ingles

About  the “black-fila” please find below the summary of my understanding of this “mestizo” dog, which is no more than a mongrel, bastard, counterfeit, altered, mixed, interbred, illegitimate, illegal and the result of misrepresentation of crime and forgery of documents with the complicity of the trio BKC-CBKC-FCI:

It is an invention and manufacture authored by physician Procópio do Valle, also known as the “Father of the black-fila“, who came to the dogs of this color cross-breeding dark brindle Filas with black color Great Dane and then with Mastin Neapolitans also in black color.

In order to justify and sustain his invention for the fool people, Procópio do Valle invented a “thesis” that would be based on the Dutch invasion by Mauricio de Nassau suffered by Brazil in the 1630s, especially in the State of Pernambuco. That is, just as Joao Batista Gomes, former president of the CPFB (São Paulo Fila Brasileiro Club), precursor of  SPFB, cross-breed Fila with English Mastiff and trying to justify, invented the thesis Terceirense Fila (see in http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fotos/1843.jpg ),

Procópio cross-breed the Fila with Great Dane and Mastin Napolitano, both in black color, and trying to justify, invented Mauricio’s Nassau and the Engelsen Doggen thesis… See in http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fotos/1816.jpg .

But of course, they always “felt” as well as his followers and lovers of “black-fila“, that they “love and to worship the Fila” … Just lies !!!

I would suggest you read the following of my counter-arguments in the menu http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/7.html of my site and mostly in English in my article http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/22-fila-brasileiro-3ENG.html . In these articles I prove, especially in the second, there is no “black-fila” or any proof, even if minimal, that Mauricio de Nassau brought any dogs to Brazil.

 

In short, I comment that Procópio defended his “thesis” about the above hypothesis in the magazine Animal & Veterinary # 42 (see in http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/8-Documentos-de-1978/8_32/materia.html ) stating from his own head, without any proof and without presenting the original text, that there is such a “Letter from the Dutch” that would state exactly the following: “300 dogs will be shipped there“.  But let’s not be foolish, naive and passionate by “black-fila“, deceiving us with false arguments. Let’s be honest, respecting the historical facts:

So I ask you all:

– “will be shipped“: a verb used in the future tense, so, would have even been shipped?

– “300 dogs“: but from which proven breed would be this 300 dogs?

– “there“: but there, where …?

At the most, we will try to imagine this “war operation” that would transport 300 dogs in the years 1638/45, during the so-called Dutch invasion in Brazil, led by Maurice of Nassau:

  1.  these 300 dogs have been shipped in how many caravels?
  2. were these 300 dogs most important than 300 Dutch soldiers transported to fight in Brazil the Portuguese, the settlers and Indians who opposed the desired Dutch colonization in Northeastern of Brazil which was led by Mauricio de Nassau?
  3. would be these 300 dogs most important than ammunition, supplies, food, clothing, medicines, medical and equipment for infrastructure and colonization?
  4. would exist in Europe 300 dogs of any breed available for shipment at that time?
  5. how would be the food and water supply for this army of 300 dogs?
  6. and as its cleanliness and health?
  7. how many dogs would have survived the 3 or 4 months of crossing the Atlantic Ocean in caravels ?
  8. Maurice of Nassau was a very cultured and refined man who recorded in painting the daily life of Pernambuco at that time, so I ask, why not register any of this 300 dogs if they had even arrived in Brazil?
  9. It would not be normal that Nassau loved at least one of these dogs who would accompany him and would be immortalized in an oil painting?

Well my friends, we are not fools: the Atlantic crossing is made today in a jet plane and lasts 12 hours. A logistics to ship 300 dogs TODAY would be extremely difficult, imagine almost 400 years ago … Assembling TODAY 300 dogs even of today’s most popular breeds in the world would be very difficult… So imagine nearly 400 years ago … Only extremely devotion and idolatry of the worshipers of the “black-fila” and Procópio to believe in these nonsense…

On the other hand, Procópio do Valle, who visited me often in my office in the downtown area in City of Rio de Janeiro and whit whom I exchanged dozens of letters that are in my power and files, lied stating that from 1946 until 1956 ten black dogs have been recorded in the former São Paulo Kennel Club (KCP). Do you know why ? Because the fool Procópio gave me copy of these ten pedigrees, which I keep still today, and when I receive them I immediately noticed and informed him in writingsee my letter below digitized — that of 10 only 6 pedigrees were recorded as black and that he not mentioned that they were extremely inbred. The remaining four pedigrees were said black dogs but with yellow brindle,” “with brown legs,” “with brindled head” and “brindle in the body“, as shown crystalline by the pedigrees of the KCP. In other words, these dogs were not solid black as those Procópio invented in his kennel and induced fools with this lie !!! Just read, study, research and find the total impossibility of Procópio thesis to be true… And realize Procópio`s mistakes and unbelievable error in the order of 40% !!!

Unfortunately Procópio did not have the courage to assume his big mistakes, as well as others I point out below.

In conclusion: if sill today Sergio Castro and Ricardo Simões Torres, respectively president and vice president of CBKC; Rafael Santiago, Gerard Jipping and Raymond Triquet, respectively president, vice president and translator of the FCI; Alexandre Bacci and Harrison Pinho, coordinators of the Fila Counsel (CBRFB) still do not know what is the True Fila Brasileiro Pure, imagine the KCP in 1946 until 1956 … !!!

Continuing with his lies Procópio tried to claim and induce that a black dog called Zumbi was breed by Paulo Santos Cruz. But this lie was quickly unmasked since this dog was breed by John Meritino Gomes as per KCP documentation and my letter below. This episode was masterfully explained by journalist and all-rounder CBKC judge, Paulo Godinho, in his exceptional book “Fila Brasileiro: A Gift from the Stars“. To purchase this book just click  HTTP://blogdopaulogodinho.blogspot.com or email paulogodinho@ique.com.br .

Please see below my letter to Procópio dated 04/24/89:

carta-fp-para-procopio-fotografada

Continuing and insisting in his lies Procópio tried to claim and lead the foolish people to believed that the traditional breeder from Minas Gerais, Frederick William Chalmers, owner of the famous Jaguara Kennel, would have also a black dog that for Procópio would be a Fila. This dog also was called Zumbi. But this lie was unmasked by our dear Ines van Damme when he visited Frederick William Chalmers in his kennel, as I explain in my article “What You Prefer?” (See in English clicking http://www.filabrasileirochicopeltier.com.br/fila-brasileiro/index.html ) in its page # 3 page that follows and in English:

o-que-voce-prefere-zumbi-pag-3

That is, continuing with his lies, Procópio did not say to the readers of his book that in Zumbi`s photo verse was written by William Frederick Chalmers: “Mestizo of diferente breeds – 1942“…

But this Procopian thesis is even more fragile because it cannot explain the absence of pedigrees of black dogs registered as Filas during the period 1956 to 1977, i.e., for 21 years, in the selfsame Records Books from KCP !!! Not only in the former BKC Records Books. And it does not explain also how curiously, these black dogs were to appear suddenly, miraculously and without any explanation just in Procópio`s kennel, called Kirimauá, located in the city of Juiz de Fora, Minas Gerais…

Please see below the photo of Tição de Kirimauá, one of the first black dogs “manufactured” by Procópio. What do you guys think ? The phenotype of this dog below reminds more of a Great Dane or a Pure Fila Brasileiro ? Would you take this straddle dog below to your kennel? Would those who still love and cross the “mestizo” dog called “black-fila” would like to have Tição as a stud dog to their kennels?

ticao-de-kirimaua

Not to mention the ” harlequins-filas” as we get the damn Procópio heritage – as shown below – because as everyone knows the harlequin color accompanies the black color in Great Dane breed:

 

filas-arlequins

Well, is more than clear that the “black-fila” has no “theory” that seriously support it, dealing only with criminal miscegenation and pedigree falsification aimed at the easy money, according to my item “b” below. Fools are those who believe it. Or are dishonest those who cling to these nonsense to justify the “black-filas” that has love and sell.

MY REQUEST: I ask all those who disagree with my argument in this article, to present their theories to prove in fact the existence of Pure Fila copy in black color and thus justify the reason to continue doing this crossing I understand to be spurious.

Recalling that CAFIB since its founding in 1978 never accepted the so-called “black-fila“.

Just as Unifila, see in https://filabrasileirochicopeltierblog.wordpress.com/2012/08/30/post-36-tio-chico-informa-no-17-unifila-e-o-fila-preto-enviado-300812/ .

Only still accept the “black-fila” and CBKC, FCI and Anfibra.

Finishing:

a) As was written by our dear journalist and all-rounder CBKC judge Paulo Godinho himself on page 368 of his book: “Nothing is more mestizo then a black Fila…”

b) For the gullible and naïve people who are still in doubt: the “black-fila” was invented to make easy money, because the black color is and always has been in all segments of “products” and “markets” the color that sells more . Get  it? So, remember the clothing and automotive industry? Have you woke up now for what was behind the invention and manufacture of the “black-fila” ?

c) It is precisely these pseudo “fila” breeders that TODAY still cross-breed the Fila Brasileiro I dubbed as NAM`s, i.e., Neo Apologists of Miscegenation. These are those who say they are breeders of Fila Brasileiro but are still cross-breeding TODAYmestizo-filas” and thus perpetuating the horrible and sad miscegenation.

 

So, there goes another Nonsense Stamp for worshipers of Procópio do Valle and the enormous “mestizo” called “black-fila“:

 Foto Selo Tolice

Best Regards, Chico Peltier.

Note: as I have always done with all emails sent in the past, this was also sent primarily to those responsible for FCI + CBKC

Nota: como sempre fiz com todos os emails que enviei no passado, este também foi encaminhado primeiramente para os responsáveis pela FCI + CBKC.